Você está aqui:
Abertas as inscrições para o simpósio virtual do Museu Regional de São João del-Rei

Nesta sexta-feira (24), o Museu Regional de São João del-Rei/Ibram abre as inscrições para Comunicações Orais no Simpósio Virtual do Museu Regional de São João del Rei: reflexões sobre a identidade e identificação do museu. Os interessados ​​em participar devem consultar o edital, que também será publicado na sexta-feira, no site. As inscrições serão aceitas até o dia 21 de agosto de 2020.

O simpósio virtual terá participação de colaboradores da instituição, de pesquisadores e de convidados. Os participantes irão discutir temas como: patrimônio cultural e museus; museus em Minas Gerais e o Museu Regional de São João del-Rei e sua identidade.

Além dos convidados para as mesas temáticas, os pesquisadores e os profissionais de áreas afetadas pelo campo museal que desejarem participar do evento podem se inscrever para apresentações de comunicações orais. Os trabalhos escolhidos serão transmitidos nas plataformas digitais do museu.

Na oportunidade, o museu está realizando uma pesquisa de opinião com o público da cidade e região. Com os resultados, uma equipe da instituição pretende conhecer melhor a relação pública com o museu e melhorar o atendimento à população de forma abrangente. As questões são voltadas para os moradores de São João del Rei e das cidades vizinhas. Para participar, clique aqui.

Planejado para ser executado em um evento presencial, o simpósio foi direcionado para os meios virtuais devido à pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Iberescena 2020/2021: inscrições abertas até 15 de outubro

Foto destaque: Festival de Artes do Litoral Norte – Felino. – Contemplado pelo Iberescena. Arnaldo dos Anjos – OCT. Foto Bárbara – Futuro

Até o dia 15 de outubro estão abertas as inscrições para o Programa Iberescena 2020/2021 – Fundo de Ajuda para as Artes Cênicas Ibero-americanas. São três as linhas de ajuda desta edição: Criação em Residência, Coprodução de Espetáculos de Artes Cênicas e Programação de Festivais e Espaços Cênicos. Para se inscrever, é preciso acessar a plataforma digital disponível no site do Iberescena e preencher o formulário correspondente à linha de ajuda desejada. As inscrições vão até as 12h do dia 15/10 (no fuso horário de cada um dos países membros).

As propostas de artes cênicas devem promover a internacionalização e o intercâmbio de artistas e produtores brasileiros, em parceria com cidadãos dos 16 países integrantes do Iberescena: Argentina, Bolívia, Brasil, Colômbia, Chile, Costa Rica, Cuba, Euador, El Salvador, Espanha, México, Panamá, Paraguai, Peru, Portugal e Uruguai.

O Iberescena é uma plataforma geradora de projetos para o segmento das artes cênicas ibero-americanas e seu trabalho continuado de treze anos permitiu a formação de um espaço motivador para artistas e gestores criarem laços internacionais, explorando novas linguagens artísticas e trocando conhecimentos. A plataforma permite a artistas estrangeiros conhecerem e disseminarem aspectos da nossa cultura pouco conhecidos no exterior.

Na página www.iberescena.org, pode ser acessado todo o material necessário para apresentação da solicitação: edital da convocatória, guias de ajuda, perguntas frequentes e informações de contato das instituições gestoras do Programa.

Cabe destacar, ainda, que esta nova Convocatória está marcada por total compreensão e solidariedade à situação atual pela qual passa o setor das Artes Cênicas iberoamericanas durante a pandemia da COVID-19. Diversas adaptações foram feitas para garantir a realização dos projetos artísticos contemplados.

Mais informações:  www.iberescena.org

 

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Funarte e UFRJ lançam o Sistema Nacional de Orquestras Sociais

Programa promove capacitação musical e pedagógica para projetos orquestrais e inclusão social em todo o Brasil. Atividades se iniciam em 15 de julho, com “live”, além de vídeos e publicações disponíveis em site

O Sistema Nacional de Orquestras Sociais (Sinos), fruto de parceria entre a Fundação Nacional de Artes – Funarte e a Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ, principia suas atividades dia 15 de julho, quarta-feira. O lançamento será com uma “live”, no canal Arte de Toda Gente, do Youtube, às 18h.

Os convidados são: a Diretora pedagógica do projeto Brasil de Tuhu e líder artística do Quarteto Radamés Gnattali, Carla Rincón; o compositor e professor de Composição da Escola de Música da Universidade Federal da Bahia (UFBA), Wellington Gomes; o Diretor Executivo do Instituto Baccarelli, Edilson Ventureli, e o Diretor do Centro da Música da Fundação Nacional de Artes – Funarte, Bernardo Guerra. A mediação será de André Cardoso, coordenador do Sinos e professor de Regência da Escola de Música da UFRJ. O canal é: www.youtube.com/artedetodagente.

O Sinos é uma rede composta por dezenas de profissionais de música, que atuará em cursos, oficinas, concertos e festivais, neste segundo semestre e também por todo o ano de 2021. As atividades se iniciam exclusivamente online e, quando possível, se estenderão a ações presenciais, em todas as regiões do país. A ideia é capacitar regentes, instrumentistas, compositores e educadores musicais, apoiando projetos sociais de música e, ainda, contribuir para o desenvolvimento das orquestras-escola de todo o país. A iniciativa integra o Programa Funarte de Toda Gente.

“O propósito inicial do Sinos é estimular quem já está colocando a mão na massa”, diz o maestro Marcelo Jardim, vice-diretor da Escola de Música da UFRJ e coordenador dos projetos da universidade em parceria com a Funarte. “Em lugar de criar um programa que iniciasse tudo do zero, a escolha da Fundação e da Universidade foi valorizar essas pessoas que já atuam, mas são carentes de apoio e de sustentação; e reforçar e chancelar o que elas já estão fazendo em suas áreas” afirma.

Num primeiro momento, devido às restrições impostas pela pandemia de covid-19, o projeto terá apenas ações online – cursos, oficinas e publicações, disponibilizadas de modo virtual, todas gratuitas, mediante inscrição. Mais tarde, as atividades serão presenciais, em várias cidades das cinco regiões do país, junto a instituições parceiras. Por meio do site do projeto – www.sinos.art.br –, estarão disponíveis oito linhas de ação:

Pedagogia para cordas

A primeira vertente é o Curso de Capacitação Pedagógica para o Ensino dos Instrumentos de Cordas. Ele é direcionado para professores e monitores de projetos sociais de todo o país e estará disponível no site. É composto por

16 módulos de vídeo oficinas, a cargo de uma equipe de 16 professores. Eles abordarão temas como postura, afinação e musicalidade, aplicadas à prática de violino, viola, violoncelo e contrabaixo.

Projeto Espiral – capacitação instrumental de jovens músicos

A segunda linha de ação reúne cursos de capacitação para alunos de orquestras e bandas de projetos sociais de todo o Brasil. Ao todo, 40 professores distribuem-se entre 22 cursos livres, compostos, cada um, por 20 vídeos, com duração de oito a dez minutos, destinados a diversos instrumentos dos grupos de cordas, metais, madeiras e percussão. Estão incluídos, ainda, temas como música de câmara, teoria musical, história da música e reparo e manutenção de instrumentos de sopro e de cordas.

Projeto Orquestra

Já o Projeto Orquestra prevê atividades presenciais, a serem desenvolvidas em 2021. Estão planejadas oficinas de capacitação intensiva de uma semana para jovens instrumentistas, que participarão de uma rotina diária, com ensaios gerais e de naipe, além de palestras e “masterclasses” com alguns dos músicos profissionais mais conhecidos do Brasil. A ideia é formar uma “sinfônica laboratório” e preparar dois concertos. Em cada edição haverá um regente e um solista convidados. Estão previstas ações nas capitais dos estados do Pará, Minas Gerais, Paraíba, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e Bahia; e em Brasília.

Sinos e-Orquestra

Esta vertente reúne jovens músicos de orquestras de projetos sociais de todo o Brasil a instrumentistas profissionais, numa grande celebração da música sinfônica brasileira. As apresentações, que conjugarão as participações isoladas de cada músico, serão registradas em vídeos, com execuções de peças orquestrais de compositores brasileiros, em formações de orquestras sinfônicas, de cordas e de sopros.

Academia de Regência

Esta iniciativa é dirigida a jovens regentes das orquestras de projetos sociais, que, em sua maioria, têm dificuldade de acesso a conteúdo didático e a professores. A ação começa com vídeo oficinas sobre temas introdutórios da regência, a partir de obras inéditas, encomendadas a compositores de todo o país. Ao todo, serão 24 vídeos, de seis professores diferentes e 30 compositores envolvidos com o projeto.

Academia de Ópera

Esta é uma ação pedagógica que reúne, em vídeo oficinas, regentes, cantores, diretores e demais profissionais da ópera. O objetivo é colaborar para a implementação de núcleos desse gênero musical nos projetos sociais que já tenham uma orquestra consolidada; e que tenham potencial de ampliação de suas atividades musicais.

Orquestra/Instituição Parceira

O objetivo desta iniciativa é compartilhar procedimentos pedagógicos com orquestras jovens, projetos sociais e instituições educativas e culturais, governamentais, ou do terceiro setor. Serão disponibilizadas vídeo oficinas de capacitação para demandas específicas e material didático, também online. O alvo é que esses conjuntos possam avançar, tanto tecnicamente, quanto em termos de sustentabilidade – com apoio na capacitação para produzir espetáculos, por exemplo.

Festivais de música

Essa vertente do projeto tem como foco o apoio a festivais que sejam reconhecidamente relevantes. Nela está prevista com a contratação de professores para oficinas e “masterclasses” para alunos de instrumentos e de regência, ao longo de 2021.

“Lives” e material pedagógico

Como suporte a essas ações, o Sinos conta com duas ferramentas importantes: a primeira são as “lives” na internet, em que, em formato interativo, professores, músicos e profissionais da área interagirão com alunos das mais diferentes regiões do país, em tempo real, tratando de temas relacionados às oficinas e de atualidades da profissão. Haverá também entrevistas e mesas redondas. A segunda será a publicação de cadernos pedagógicos, apostilas e partituras; e de um periódico, destinado ao universo das orquestras do Brasil – tanto profissionais quando acadêmicas, sejam formações jovens ou de projetos sociais. O objetivo é oferecer apoio pedagógico, teórico e prático ao trabalho de organizações sociais, instituições de ensino e orquestras do Brasil.

Parceria estratégica

Principal fomentadora, promotora e incentivadora governamental de atividades artísticas no país, a Funarte agrega, na parceria com a UFRJ, conhecimento e capacidade técnica para a execução do projeto Sinos. Uma das principais e mais respeitadas instituições de ensino superior do país, a Universidade – com sua Escola de Música – tem em seu quadro, docentes especializados, não somente em métodos e didática específicos, direcionados a alunos, como também na capacitação de professores e regentes; e no estímulo do desenvolvimento pedagógico e artístico das formações orquestrais, por meio de oficinas, palestras e preparação de material didático.

“A intenção é de que, no futuro, a iniciativa possa ganhar vida própria e ter continuidade”, aponta Jardim. Para que isso ocorra, será especialmente importante a participação das instituições e secretarias de cultura dos vários estados do país, para repartir e compartilhar responsabilidades com o Governo Federal. As parcerias com a UFRJ integram uma série de ações da Funarte, o Programa Funarte de Toda Gente.

Sistema Nacional de Orquestras Sociais – Sinos
Realização: Fundação Nacional de Artes – Funarte e Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

Curadoria: Escola de Música da UFRJ
Lançamento: 15 de julho de 2020, quarta-feira, com “live”,
no canal www.youtube.com/artedetodagente

Mais informações: www.sinos.art.br, a partir do dia 15/07

Acesse informações sobre outros projetos do Funarte de Toda Gente aqui

Acesse informações sobre editais e chamamentos públicos da Funarte aqui

Fonte: Funarte

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seleção busca revelar talentos de roteiristas estreantes no Brasil
Concurso da Organização dos Estados Ibero-americanos, em parceria com a Secretaria do Audiovisual, vai premiar obras inéditas e qualificar seus autores

Concurso vai premiar 45 histórias de filmes e séries. Crédito: divulgacao/Projeto Cinemaneiro

Roteiristas estreantes de todo o país terão a chance de conquistar visibilidade e se qualificar para atuar no mercado audiovisual. A Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI) lançou nesta quarta-feira (01.07) o edital do Concurso Novos Roteiros Originais – Edição Brasil, que vai premiar um total de 45 histórias de filmes de longa e curta metragem e séries que ainda não tenham sido filmados ou exibidos profissionalmente. (Acesse aqui o edital)

A seleção, organizada em parceria junto à Secretaria do Audiovisual (SAv), órgão da Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, e o Instituto de Conteúdos Audiovisuais Brasileiros (ICAB), é aberta a pessoas físicas maiores de 18 anos de idade. Os vencedores receberão uma ajuda financeira de até R$ 15 mil, conforme a categoria, de forma a proporcionar o aperfeiçoamento e a adaptação dos trabalhos com vistas à possível produção das obras.

“O objetivo é revelar novos talentos que nunca tiveram a chance de ver seu roteiro produzido e apresentado em festivais, além de fomentar o mercado audiovisual brasileiro com novas ideias, contribuindo para a democratização do setor”, explica o chefe da representação da OEI no Brasil, Raphael Callou. Os selecionados vão ser treinados por Script Doctors (profissionais que aperfeiçoam roteiros), além de participar de conferências com grandes roteiristas.

O ICAB promoverá, ainda, um encontro dos 45 vencedores junto aos principais players do mercado, como canais e plataformas de conteúdos em operação no Brasil, emissoras de televisão aberta e fechada, produtoras e distribuidoras, visando à aproximação dos novos roteiristas com o ramo audiovisual. As inscrições, totalmente gratuitas, seguem até 31 de agosto deste ano, e a escolha dos roteiros caberá a uma comissão formada por, no mínimo, dois especialistas.

Serão aceitos apenas roteiros em Língua Portuguesa, e a organização rejeitará trabalhos adaptados de outras fontes ou formatos, como livros, peças de teatro, músicas, novelas e histórias em quadrinhos, mesmo que autorizados pelo detentor dos direitos. Os resultados da seleção vão ser publicados nos sites do ICAB, da OEI e da SAv, e a entrega dos prêmios ocorrerá em solenidade a ser definida posteriormente. Mais informações no site do concurso (Acesse aqui).

APOIO – O concurso é financiado pela OEI, por meio do Programa de Fortalecimento do Processo de Divulgação e Internacionalização da Produção Audiovisual Brasileira na Ibero-América, criado em 2018 com o objetivo de lançar iniciativas inovadoras no setor. A entidade sustenta que o fomento à cultura, além de potencializar o diálogo e a convivência democrática, contribui para o desenvolvimento de arranjos econômicos criativos locais.

Edição: Rafael Brais

Assessoria de Comunicação
Secretaria Especial da Cultura

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ibram divulga a série história da Pesquisa da Semana Nacional de Museus

Ibram divulgou, na última semana, a série histórica 2012-2016 da Pesquisa da Semana Nacional de Museus (SNM). O trabalho, iniciativa realizada pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) desde 2011, mede e avalia os resultados da semana, como a capacidade de mobilização do setor museal e o direcionamento dado pelo Ibram à execução dessa ação de promoção. A pesquisa, também, disponibiliza informações que podem ajudar municípios, estados e União a ajustarem as suas ações em prol do desenvolvimento e consolidação do setor museal. Acesse aqui a Série Histórica – Pesquisa da SNM.

Semana Nacional de Museus

Estão abertas as inscrições para a 18ª Semana de Museus. Coordenada pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), a temporada de eventos une, durante uma semana, instituições museológicas, em torno de atividades para todos os públicos.

Em comemoração ao Dia Internacional dos Museus (18 de maio), criado em 1977 pelo Conselho Internacional de Museus – ICOM, a Semana estende essa celebração, pois tem como objetivo aumentar o potencial de visitação das instituições museológicas e culturais de todo país, difundindo as diversas manifestações e referências culturais, promovendo o acesso à produção simbólica e à diversidade cultural dos municípios, criando experiências significativas aos visitantes.

O tema definido pelo ICOM para a edição de 2020 para o Dia Internacional dos Museus, que será o mote norteador à Semana, é: “Museus para a Igualdade: diversidade e inclusão”.

Em breve, o texto referência que orientará os museus na definição de suas atividades será publicado neste site.

Fonte: IBRAM

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Centro Lúcio Costa recebe encontro sobre a preservação de acervos de matriz africana

10 Encontro temático do Patrimônio CulturalDebater a preservação e a gestão de bens móveis e acervos de matriz africana por meio de práticas patrimoniais é o objetivo do 10º Encontro Temático do Patrimônio: enfrentamentos para a preservação de bens móveis de matriz africana. O evento, que ocorre dia 22 de novembro no Centro Lucio Costa, no Rio de Janeiro (RJ) é aberto ao público e promovido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), a partir da parceria entre o Grupo de Trabalho Interdepartamental para Preservação do Patrimônio Cultural de Matriz Africana (GTMAF) e Centro Lucio Costa.

A proposta é promover espaços de debate e partilha sobre práticas de preservação de bens no âmbito do Patrimônio Cultural. O foco do encontro é a discussão sobre o reconhecimento de bens móveis de Matriz Africana. A programação está dividida em duas mesas: Identificação e atribuição de valores e Conservação e gestão de acervos de matriz africana.

Os debates incluem temas como obras de arte, processos de musealização desses bens a partir de uma curadoria participativa com comunidade e instituições; a continuidade do uso ritualístico de bens, mesmo depois de seu reconhecimento como Patrimônio Cultural ou sua musealização.

Os participantes também vão debater sobre como conciliar as necessidades específicas da conservação da materialidade do bem e as especificidades de sua natureza ritualística e sagrada. Está prevista também a discussão sobre a relação entre as comunidades tradicionais e as instituições de guarda desses acervos.

Um dos assuntos do evento é a Coleção Perseverança, que será tema da palestra Conservação e gestão de acervos de matriz africana. O acervo reúne peças que sobreviveram ao Dia do Quebra, que ocorreu em fevereiro de 1912, quando terreiros de Xangô de Maceió (AL) foram alvo de intolerância e ficaram totalmente destruídos. As esculturas, imagens, instrumentos musicais, indumentárias e outros objetos compõem uma das mais importantes e raras coleções etnográficas do Brasil. Tombada pelo governo de Alagoas em 2013, a coleção Perseverança agora pleiteia tombamento federal do Iphan.
A experiência será exposta pelo professor Zezito Araújo, servidor da Secretaria de Estado de Educação de Alagoas e membro do Instituto Histórica e Geográfico de Alagoas (IHGAL). A mesa ainda terá participação do curador e filho-de-santo do terreiro Ilê Omolu e Oxum (São João de Meriti-RJ), Marco Antônio Teobaldo, e dos servidores do Iphan, Cláudia Nunes e Marcos Aurélio Tavares.

Outro caso é o do Museu do Samba, cuja experiência patrimonial será exposta pela gestora da instituição, Nilcemar Nogueira. Ela vai compor a mesa Identificação e atribuição de valores de bens móveis e acervos de matriz africana. Segundo a gestora, a palestra vai “mostrar os impactos das atividades do museu na vida dos detentores e de que forma vem se construindo o plano de salvaguarda como instrumento de inserção social”. Um dos principais focos do museu está situado no campo da educação patrimonial as partir de ações realizadas junto a escolas, a partir das quais se trabalha “a questão da identidade, a contribuição negra e a ancestralidade de matriz africana enquanto brasileira”, diz Nilcemar.

A mesa ainda terá participante do professor Marcelo Nascimento Bernardo da Cunha, pesquisador do Departamento de Museologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA) e coordenador do Museu Afro-Brasileiro da UFBA; da professora Lia Dias Laranjeira, da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab); e da antropóloga Guacira Waldeck, servidora do Iphan lotada no Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular.

Serviço:
10º Encontro Temático do Patrimônio: Enfrentamentos para a preservação de bens móveis de Matriz Africana
Data: 22 de novembro de 2019, a partir das 9h
Local: Centro Lúcio Costa
Avenida Presidente Vargas, 3131 – Cidade Nova, Rio de Janeiro (RJ)

Mais informações para imprensa
Assessoria de Comunicação Iphan
comunicacao@iphan.gov.br
(61) 2024-5526 / 2024-5511
www.iphan.gov.br
www.facebook.com/IphanGovBr
www.twitter.com/IphanGovBr
www.youtube.com/IphanGovB

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *