Você está aqui:
Secretaria Especial da Cultura entrega premiações do Edital Funarte de Apoio a Bandas de Música

Evento marca início das entregas de instrumentos do concurso do Projeto Bandas de Música, realizado pela Funarte

A Secretaria Especial da Cultura e a Fundação Nacional de Artes – Funarte, vinculadas ao Ministério do Turismo, realizaram neste 30 de abril um evento de entrega de instrumentos musicais aos contemplados com o Edital Prêmio Funarte de Apoio a Bandas de Música 2020. Na ação, que contempla bandas de música de 22 unidades federativas de todas as cinco regiões do Brasil, foi realizado um investimento de mais de R$ 5 milhões pelo Governo Federal.

O Secretário Especial da Cultura, Mario Frias, realizou a entrega simbólica dos instrumentos de sopro, no Complexo Cultural Funarte – Brasília, no Setor de Divulgação Cultural do Eixo Monumental. O Presidente da Funarte, Tamoio Marcondes, foi representado pelo Coordenador da Funarte Brasília, Diogo Brandão. Na cerimônia, somente as bandas contempladas do Distrito Federal receberam a premiação. Foi realizada uma apresentação da Banda Sinfônica de Sobradinho.

O secretário Mario Frias parabenizou os músicos contemplados e frisou a importância da presença cada vez maior de investimentos como os realizados no edital, para atender a pessoas que não teriam recursos para adquirir tais instrumentos. “Gostaria de agradecer ao nosso Presidente da República Jair Bolsonaro pela a oportunidade de estar servindo ao meu País. Para mim é importância muito grande estar hoje na Funarte fazendo a entrega desses instrumentos e o que eles vão significar na vida das pessoas. Parabenizo a todos os músicos envolvidos neste projeto, parabéns pela vitória de vocês, que esses instrumentos possam ampliar ainda mais essa oportunidade maravilhosa que nos dão de formar essa orquestra. É muito gratificante fazer essa entrega do Edital Prêmio Funarte de Apoio a Banda de Música”, declarou o secretário. “Quero parabenizar o Ministério do Turismo na pessoa do Ministro Gilson Machado, meu amigo, parabenizo a Secretaria Especial da Cultura e a todos os Secretários aqui presentes”, acrescentou.

No Prêmio Funarte de Apoio a Bandas de Música 2020, foram contemplados 373 projetos de bandas. Elas receberão, no total, 790 instrumentos de sopro.

O evento de premiação  contou com a presença de outras autoridades da Secult, como o Chefe de Gabinete da Secretaria Especial da Cultura, Gustavo Silveira; o Secretário de Economia Criativa e Diversidade Cultural, Aldo Valentim; o Secretário de Fomento e Incentivo à Cultura, André Porciúncula.

Foram premiadas mais propostas do que o estabelecido — as que tiveram menor pontuação receberam menos instrumentos e as que tiveram maior pontuação receberam os cinco previsto no edital. Os estados de origem das bandas premiadas são: Alagoas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins. O edital é realizado por meio do Centro da Música da Funarte. A ação integra o Projeto Bandas de Música.

Da esq. para dir.: o Coordenador da Funarte Brasília, Diogo Brandão; Secretário Nacional de Fomento e Incentivo à Cultura, André Porciúncula; Secretário Especial da Cultura, Mario Frias; Chefe de Gabinete da Secretaria Especial da Cultura, Gustavo Silveira; e Secretário Nacional de Economia Criativa e Diversidade Cultural, Aldo Valentim: Foto: Funarte Brasília

Na cerimônia, o coordenador da Funarte Brasília, Diogo Brandão também reforçou o papel que tem o Prêmio no incentivo ainda maior da atividade cultural no País: “É com grande satisfação e orgulho que estamos aqui hoje para celebrar a entrega do Prêmio Funarte de Apoio a Bandas de Música. Eu, Diogo Brandão, em nome do presidente da Funarte, Dr. Tamoio Marcondes, dos diretores dos demais centros, dos servidores e colaboradores e, em especial, do Sr. Bernardo Guerra Duarte, Diretor do Centro de Música desta Fundação, agradeço a presença de todos que vieram prestigiar conosco as bandas premiadas. Este prêmio fomenta ainda mais a importância da cultura para nosso país. Nos dá orgulho e vontade de fazer cada vez mais pela cultura do nosso Brasil. Saúdo e agradeço a todos os artistas inscritos e parabenizo os contemplados”, disse Diogo Brandão, em seu discurso.

As bandas contempladas do Distrito Federal que receberam o material no evento foram: a Banda Sinfônica de Sobradinho e a Banda de Música Musicando no Cerrado. No total, foram entregues seis instrumentos.

Seleção
As propostas inscritas foram selecionadas em três etapas: habilitação dos projetos; avaliação da comissão de seleção; e análise documental. A comissão foi composta por sete membros, com conhecida atuação na área da música.

Entrega
Cada órgão estadual decidirá a melhor maneira de realizar as entregas do instrumental, conforme as medidas relacionadas à pandemia de covid 19 de cada estado. Os contemplados que cumpriram todas as exigências documentais devem aguardar contato para o recebimento do material.

Recursos
Os recursos para a realização do Edital Prêmio Funarte de Apoio a Bandas de Música 2020 são oriundos da Lei Orçamentária Anual (LOA) e do Fundo Nacional de Cultura (FNC) e são designados como “Promoção e Fomento à Cultura Brasileira”.

Mais informações sobre o edital aqui

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Viva Ouro Preto VR, arte circense e vídeo-oficinas de regência e afinação são as atrações desta semana

A Fundação Nacional de Artes – Funarte, em parceria com a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), divulga os destaques desta semana dos projetos Bossa Criativa, Um Novo Olhar (UNO) e Sistema Nacional de Orquestras Sociais (Sinos). O lançamento do projeto Viva Ouro Preto VR, um “pocket show”, uma apresentação circense e vídeo-oficinas de regência e afinação estão na agenda. Todas as ações são gratuitas e fazem parte do Programa Funarte de Toda Gente.

Interessados podem acessar o conteúdo do projeto Bossa Criativa no site bossacriativa.art.br, das ações do Uno no umnovooolhar.art.br e das atividades do Sinos no site sinos.art.br. Todas as atividades estão disponíveis para download e estudo nos sites próprios e também no Portal Funarte desde o lançamento das ações.

Através do Bossa Criativa, o público pode conferir, no dia 26 de agosto, às 19h, mais uma live de lançamento do projeto Viva Ouro Preto VR. A discussão sobre o tema Realidade Virtual e Patrimônio Cultural contará com a participação de especialistas das áreas de patrimônio histórico e cultural, realidade virtual, comunicação e produção cultural. O intuito é debater sobre como a realidade virtual pode ser uma grande aliada para ativar a valorização do patrimônio, além de comentar as escolhas inovadoras aplicadas no projeto.

Já no dia 28, sexta-feira, às 18h, o pocket show Pará Musical reúne os compositores Arthur Nogueira, Márcio Farias e Pedrinho Cavalléro. Além dos músicos, o intérprete Olivar Barreto e o pianista Jacinto Kahwage também participam do show. Os compositores apresentam versões exclusivas de suas obras, entre as quais: Ave do Amor (Arthur Nogueira/Ava Rocha), Maracatu (Márcio Farias) e Pretexto (Pedrinho Cavalléro/Jorge Andrade). Acompanhado pelo pianista Jacinto Kahwage, Olivar Barreto homenageia dois ícones da música do Pará: Walter Freitas, autor de Merenguêra, e o cantor Walter Bandeira, intérprete original da canção Cobrindo o Sol (Guilherme Coutinho/Luiz Otávio Barata)

Por meio do projeto Um Novo Olhar – Uno, já está disponível a vídeo-oficina Estabelecendo a comunicação através do gestual da regência, da professora Danielly Souza. A série visa propor reflexões a respeito de aspectos técnicos básicos sobre o gestual da regência coral, com intuito de aprimorar cada vez mais a comunicação entre o regente e seus cantores.

No dia 28 de agosto, sexta-feira, às 18h, os amantes das artes circenses serão agraciados com a apresentação Circo para Todos!, dos acrobatas Analu Faria e Elder Oliveira. A primeira parte do espetáculo traz Pinduca, uma palhaça atrevida, protagonizada por Analu. Ela decide ocupar seu tempo assistindo a uma apresentação de circo, mas não enxerga o mundo como nós, nem se preocupa muito com isso. Pra ser feliz e se divertir, Pinduca só precisa de um balde de pipoca, um controle remoto e muita imaginação!

Já na segunda parte do show, Analu Faria e Elder Oliveira se encontram para apresentar um duo acrobático de parada de mãos que faz relação com uma bengala para cegos. Ao final das apresentações, os artistas contam um pouco das suas trajetórias nesta arte milenar e ressaltam ao público como o circo pode ser para todos.

No site do Sistema Nacional de Orquestras Sociais – Sinos, o público encontra diversas atividades, como os vídeos de afinação Harmônicos Naturais e Harmônicos Artificiais – Por que ensinar e quando?, com a violinista Luciana Arraes. Na série, a musicista trata dos assuntos referentes à afinação e aos ajustes técnicos possíveis. Luciana ensina os diferentes pizzicatos (técnica em que as cordas são pinçadas com os dedos), articulações na mão esquerda, além de falar de vibrato e harmônicos.

O maestro André Cardoso apresenta a vídeo-oficina Sobre a Regência: Richard Wagner e Felix Weingartner, sexta aula da série História da Regência, no dia 28 de agosto, às 10h. O maestro aborda o desenvolvimento da atividade de direção de conjuntos vocais e instrumentais ao longo do tempo. E, também, como foi formatada a técnica gestual para a transmissão do conteúdo musical de uma partitura. Em seis vídeos, serão apresentados os recursos empregados para a direção de grupos musicais em diferentes contextos e épocas.

Os projetos Bossa Criativa, Uno e Sinos fazem parte do programa Funarte de Toda Gente. Para participar e aproveitar todas as atividades do programa, basta fazer a inscrição e acessar o canal Arte de Toda Gente https://www.youtube.com/c/ArteDeTodaGente

No portal da Funarte (www.funarte.gov.br), o público pode conferir todos os projetos e editais da instituição.

Fonte: Funarte

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Prêmio Festival Funarte Acessibilidança Virtual 2020

INSCRIÇÕES ABERTAS A PARTIR DO DIA 21 DE AGOSTO, SEXTA-FEIRA

LINK PARA INSCRIÇÕES PUBLICADO

A Fundação Nacional de Artes – Funarte publicou, no dia 20 de agosto de 2020, em edital do Prêmio Festival Funarte Acessibilidança Virtual 2020, válido em todo o Brasil. Por meio do processo seletivo, serão contempladas 25 companhias de dança, que tenham como concepção cênica a acessibilidade.

A iniciativa destina-se a “valorizar e fortalecer a expressão da dança brasileira, assim como possibilitar a sua democratização, inclusão e acessibilidade”. O edital contemplará com R$ 31,2 mil cada uma das propostas vencedoras, sendo cinco delas de cada uma das cinco regiões do Brasil.

Com ações desse tipo, a Funarte espera contribuir para levar a arte, em todas as suas formas, à população brasileira durante o período de distanciamento social – um dos objetivos do Programa Funarte de Toda Gente, do qual o Prêmio faz parte – utilizando as novas tecnologias de informação. Nesse caso, espetáculos de dança serão apresentados em formato digital, em vídeos com duração de 40 a 150 minutos.

Condições de participação

O Prêmio Festival Funarte Acessibilidança Virtual 2020 é aberto a cooperativas, empresas produtoras, companhias ou grupos de todo Brasil, constituídos como pessoas jurídicas de natureza cultural, de direito privado, com ou sem fins lucrativos. Cada candidato poderá inscrever somente um projeto. Será inabilitada a proposta que estiver fora das condições estabelecidas pelo edital, (detalhadas no item 4 do texto).

Recursos investidos

A seleção conta com um investimento de R$ 810 mil reais, dos quais R$ 780 mil serão destinada às premiações e o restante reservado para custos administrativos. A cada região brasileira será destinado um subtotal de R$ 156 mil, a serem divididos em cinco prêmios de R$ 31,2 mil, num conjunto de 25 prêmios.“Os pagamentos feitos a Pessoas Jurídicas não estão isentos de tributação, embora não sofram retenção na fonte”, informa ainda o documento.

Visibilidade para artistas e grupos

Por meio de editais como esse, a Fundação pretende valorizar todos os profissionais envolvidos com a cadeia produtiva das artes que, no momento, estão com as suas atividades interrompidas – nesse caso, os de dança. Para que o objetivo seja concretizado, os selecionados contarão com recursos para realizar seus trabalhos. O público de todo o país e do exterior poderá assistir às apresentações, o que contribuirá para dar visibilidade e projeção a artistas, grupos e companhias coreográficas.

Inscrições

O edital estabelece que as inscrições começam no primeiro dia útil após a data da publicação do edital no Diário Oficial da União (ou seja, a partir do dia 21 de agosto, sexta-feira) e ficam abertas por 45 dias corridos, até as 17h59min do último dia. A Funarte considera o horário de Brasília. As inscrições são realizadas apenas via internet, mediante preenchimento e envio do formulário de inscrição, em link disponível abaixo, a partir do dia 21 de agosto, sexta-feira. Nesse documento haverá campos específicos, que o interessado deverá preencher, ou nos quais deverá anexar material, descrito no item 7 do edital – que fornece outros esclarecimentos.

Seleção

A seleção dos projetos ocorrerá em três etapas: Habilitação, Avaliação e Documentação Complementar. A primeira será uma triagem eliminatória, para verificar o correto preenchimento do formulário, anexos obrigatórios e o cumprimento das exigências do edital. Já a fase de Avaliação será classificatória e incluirá todos os projetos habilitados. Será realizada por uma Comissão de Seleção, composta por cinco especialistas da área e por até quatro representantes da Funarte. Os critérios a serem considerados pela Comissão estão listados no item 9.3.6 do edital. Mais informações sobre essas etapas estão no item 9.

Os interessados em participar do processo seletivo devem ler com muita atenção todo o edital.

Esse projeto é realizado por meio da Coordenação de Dança da Funarte.

Acesse o edital e outros documentos na coluna da direita desta página, Arquivos Relacionados

Acesse aqui a página do formulário virtual de inscrições (disponível a partir do dia 21/08/2020, sexta-feira).

Mais informações sobre o edital: danca.acessibilidanca@funarte.gov.br

O Selo Funarte de Toda Gente

O Prêmio Festival Funarte Acessibilidança Virtual 2020 integra o Programa Funarte de Toda Gente. Ele reúne diversas ações, em todas as áreas de alcance da Funarte – circo, artes visuais, dança, música e artes integradas – com um investimento em torno de R$ 20 milhões. Iniciado em 2020, tem como foco unir cada vez mais os artistas e produtores ao público e à instituição, para que ela cumpra sua missão principal: incentivar a cadeia produtiva das artes brasileiras e levar as manifestações artísticas todo o país, desenvolvendo um trabalho no qual a Funarte possa contemplar todos os cidadãos brasileiros.

Informações sobre outros editais da Funarte no Portal da Funarte na seção: www.funarte.gov.br/editais

Informações sobre outros projetos do Funarte de Toda Gente na seção Notícias do Portal: www.funarte.gov.br/noticias

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SEGUNDA PRORROGAÇÃO DE PRAZO DE INSCRIÇÕES

Prêmio Funarte RespirArte

 

SEGUNDA PRORROGAÇÃO DE PRAZO DE INSCRIÇÕES
Publicada em 18/08/2020

A Funarte prorrogou pela segunda vez o prazo de inscrições para o Edital Prêmio Funarte RespirArte. A nova data-limite é 25 de agosto de 2020, terça-feira, até 17h59min (horário de Brasília).

Recomendamos que os proponentes não deixem os procedimentos de inscrições para o último dia.

AVISO DE CORREÇÃO
A Funarte informa que houve o seguinte erro na publicação do Diário Oficial do dia 19/08 que informou o prazo de prorrogação das inscrições para o Edital Prêmio Funarte RespirArte: Onde se lê “dia 20 de agosto 2020”, leia-se “dia 25 de agosto de 2020”.

Mais informações pelo e-mail: respirarte@funarte.gov.br

Fonte: Funarte

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Edital Funarte Arte em Toda Parte

INSCRIÇÕES GRATUITAS, ABERTAS DE 18 DE AGOSTO A 2 DE OUTUBRO

A Fundação Nacional de Artes – Funarte vai premiar 494 oficinas em vídeo que estimulem as práticas e o pensamento direcionados a artes visuais, circo, dança, teatro e música, por meio do Edital Funarte Arte em Toda Parte. Com abrangência nacional, ele foi publicado no dia 17 de agosto, segunda-feira. Cada premiado receberá R$ 4 mil (valor bruto). A iniciativa integra o Programa Funarte de Toda Gente.

As oficinas deverão ter caráter técnico e ser gravadas em vídeos para difusão em plataformas digitais. Os trabalhos contemplados serão disponibilizados gratuitamente pela Funarte, em site a ser indicado, e nas redes sociais da instituição.

Inscrições

As inscrições são gratuitas e estão abertas desde o dia 18 de agosto, terça-feira, até o dia 2 de outubro. Podem ser realizadas somente pela internet, por meio do link divulgado abaixo.

Recursos investidos

A seleção conta com um investimento de R$ 2,084 milhões, dos quais a quantia de R$ 1,976 milhão será destinada às premiações e o restante reservado para custos administrativos. O total de prêmios poderá ser ampliado, caso haja disponibilidade de recursos orçamentários.

Condições para participação

Os inscritos deverão ter atuação comprovada na área. Poderão se inscrever pessoas físicas, maiores de 18 anos, e pessoas jurídicas de natureza cultural, com ou sem fins lucrativos, com sede no país. Será aceita somente uma inscrição por proponente. Mais informações sobre os requisitos para participação estão no item 2 do edital.

Áreas de premiação

Os prêmios serão distribuídos pelas cinco categorias artísticas englobadas no edital, que estão divididas em subcategorias. Ao todo serão selecionadas 99 oficinas de artes visuais, 99 de circo, 98 de dança, 99 de teatro e 99 de música. O proponente deve escolher uma subcategoria como tema da oficina. Pode abordar aspectos históricos, práticos e/ou teóricos dos temas, separadamente ou em conjunto, a seu critério, com exceção dos casos definidos pelo edital.

Entre as diversas subcategorias de cada área encontram-se: Performance, Videomapping, Fotografia, Gravura em metal, Desenho, Grafite, História em Quadrinhos (iniciante e intermediário), Iluminação para Exposições de Arte, História e Teoria da Arte (artes visuais); Dança Contemporânea, Danças Urbanas, Criação, Improvisação, Cenografia, Figurino, Iluminação Cênica (dança); Treinamento Vocal, Construção da Cena, Linguagem Corporal, Jogos de Improvisação, Teatro de bonecos, Teatro para Crianças, Figurino (teatro); História da Atividade Circense no Brasil, Direção Cênica, Treinamento Corporal, Expressão Corporal, Acrobacias de Solo e/ou Aéreas, Manipulação de Objetos, Equilíbrio, Palhaçaria e Bufonaria, Mágica e Ilusionismo (circo); Estratégias e Práticas de Educação Musical para Professores, Canto para Crianças e Adolescentes, Ritmos e Gêneros Musicais de Matrizes Africanas, História do Hip Hop, Tecnologia, Técnica e Produção Musical, Gestão de Marketing e Comunicação para Artistas (música).

A lista completa de subcategorias está nos subitens de 2.3 a 2.7 do edital.

Especificações do vídeo

O vídeo deverá conter uma apresentação, preferencialmente no formato HD – 1920 x1080, com a resolução mínima de 1280 X 720, imagem no sentido horizontal, se for filmado com o celular, e ter duração entre 60 e 120 minutos no total. O conteúdo da oficina deverá ser dividido em módulos de 10 minutos no mínimo e 20 minutos no máximo cada um, com classificação indicativa livre. Mais informações sobre as especificações dos vídeos estão no item 4 do edital.

Seleção

Haverá três etapas de seleção: habilitação, avaliação e documentação complementar. A Comissão de Seleção – na segunda etapa – será composta por 30 membros, sendo 18 cidadãos, especialistas nas áreas definidas pelo edital, e 12

representantes da Funarte. São os seguintes os critérios de avaliação: relevância do conteúdo em relação ao tema; didática; experiência; e qualificação do proponente. Informações completas sobre a seleção encontram-se nos itens 5, 6 e 7 do edital.

Observações relevantes

É de total responsabilidade do inscrito o acompanhamento dos prazos pela página do edital no portal da Funarte.

Os interessados em participar do processo seletivo devem ler com muita atenção todo o edital.

Acesse aqui o edital

Acesse aqui os anexos para preenchimento

Esses e outros documentos relacionados ao processo seletivo estarão publicados na coluna da direita desta página “Arquivos relacionados”

Em caso de dúvidas os proponentes poderão enviar e-mail para: arteemtodaparte@funarte.gov.com.br

Acesse aqui a página de inscrições
Edital Funarte Arte em Toda Parte

Realização: Fundação Nacional de Artes – Funarte | Centro de Programas Integrados

O Selo Funarte de Toda Gente

O Edital Funarte Arte em toda Parte faz parte do Programa Funarte de Toda Gente. Iniciado em 2020, ele reúne diversas ações, em todas as áreas de alcance da Funarte – circo, artes visuais, música, dança, teatro e artes integradas – com um investimento em torno de R$ 20 milhões. Seu foco é unir cada vez mais os artistas e produtores ao público e à instituição, para que ela cumpra sua missão principal: incentivar a cadeia produtiva das artes brasileiras, levando as manifestações artísticas todo o país, desenvolvendo um trabalho na Funarte que possa contemplar todos os cidadãos.
Mais informações sobre outros projetos e editais do Funarte de Toda Gente, no Portal da Fundação, www.funarte.gov.br

Mais informações sobre outras seleções públicas do Funarte de Toda Gente na Seção Editais do Portal da Fundação, www.funarte.gov.br/editais

Mais informações sobre outras ações do programa na seção Notícias do portal: www.funarte.gov.br/noticias

Fonte: Funarte

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Edital premiará 100 propostas de quilombolas e não quilombolas praticantes de expressões culturais afro-brasileiras

Estão abertas as inscrições para o Edital de Seleção Pública Nº 01/2020 – Arte do Quilombo, da Fundação Cultural Palmares (FCP). O objetivo é, com R$ 688 mil em prêmios, contemplar  100 iniciativas de membros de Comunidades Remanescentes de Quilombos (CRQs) e não quilombolas autodeclarados negros (pretos ou pardos) comprovadamente praticantes das expressões culturais afro-brasileiras.

Serão premiadas quatro propostas por categoria – Música, Dança, Teatro, Leitura, escrita e oralidade, e, Artesanato –, sendo 20 prêmios individuais de R$ 6.880,00 para cada região do país. As inscrições seguem até 24 de Agosto de 2020 e, em razão do isolamento social e das medidas de prevenção à Covid-19, deverão ser realizadas exclusivamente pelo e-mail artedoquilombo2020@gmail.com

Para concorrer, cada candidato deverá colocar no assunto do e-mail o título “INSCRIÇÃO EDITAL 2020 – NOME DO CANDIDATO” e encaminhar o Formulário de Inscrição, além da cópia do documento de identificação, da autodeclaração étnico-racial e da Declaração de Pertencimento Étnico para os casos de quilombolas. Junto aos documentos, os concorrentes das categorias Música, Dança, Teatro, e, Leitura, escrita e oralidade, deverão encaminhar um vídeo, entre 03 (três) e 10 (dez) minutos, apresentando a sua proposta. Para a categoria Artesanato, o candidato deverá encaminhar entre 10 e 15 fotografias apresentando os seus produtos.

O detalhamento do processo e os anexos a serem preenchidos estão contidos no Edital que pode ser acessado aqui.

Da habilitação e seleção – A habilitação dos candidatos será realizada por uma Comissão Organizadora que conferirá se as inscrições obedecem às exigências de prazo, condições e documentos expressos no Edital. A candidatura que não for apresentada na forma e nos prazos estabelecidos será inabilitada. Inscrições com documentações falsas serão descartadas.

Já a Comissão de Seleção, responsável pela avaliação das iniciativas na fase de classificação deste edital, será composta por no mínimo quatro pessoas, servidores da FCP, representantes dos setores finalísticos: Departamento de Proteção ao Patrimônio Afro-brasileiro (DPA), Departamento de Fomento e Promoção da Cultura Afro-brasileira (DEP), Centro Nacional de Informação e Referência da Cultura Negra (CNIRC) e Gabinete da Presidência.

Da classificação – Serão classificadas as iniciativas cujas propostas apresentem manifestações da cultura afro-brasileira, o resgate, a valorização e a preservação de saberes dos povos tradicionais remanescentes de quilombos, propostas com caráter socioeducativo, com a valorização das fontes de conhecimento, das dimensões históricas, sociais e tradicionais da cultura afro-brasileira, além de apresentação de iniciativas junto a programas sociais do Governo. Todos os critérios de avaliação estão disponíveis no Edital.

Será eliminada, em qualquer fase do processo, a candidatura que tiver sua atuação e/ou material comprovadamente associado ao desrespeito aos direitos humanos. Os resultados de todas as etapas serão registrados em ata e divulgados nos Portal Palmares, fazendo constar na publicação: o nome da(o) candidata(o), o município e a unidade da federação, a região do país e a nota obtida na avaliação.

Para a resolução de dúvidas e mais informações sobre o Edital entre em contato pelo e-mail palmaresdep@gmail.com .

Fonte: Fundação Cultural Palmares

 

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *