Você está aqui:
Ancine apoia participação brasileira em festivais no exterior
Durante o mês de novembro, a Agência Nacional do Cinema (Ancine), instituição vinculada ao Ministério da Cultura, apoiará a participação de 12 obras audiovisuais brasileiras em oito festivais internacionais. A ajuda vem do Programa de Apoio à Participação Brasileira em Festivais, Laboratórios e Workshops Internacionais.
A coprodução Brasil-Canadá-Austrália “Man proposes, god disposes”, de Daniel Leo, abre as participações dos filmes apoiados pela Ancine. O longa-metragem participa da competição internacional de novos realizadores do Festival Internacional Mannheim-Heidelberg, evento que ocorre entre os dias 9 e 19, em Mannheim, na Alemanha. De 10 a 18 de novembro, está sendo realizada na Espanha a 43ª edição do Festival de Cinema Ibero-Americano de Huelva. O festival recebe o curta “O espírito do bosque”, de Carla Saavedra, com o apoio do Programa da Ancine. 
IDFA – Festival Internacional de Documentários de Amsterdã ocorre de 15 a 26 de novembro, na Holanda, e é o evento do mês com maior número de participantes brasileiros apoiados pela agência. “Piripkura”, de Renata Terra, Bruno Jorge e Mariana Oliva, aparece na Competição Primeira Obra; “Boca de fogo”, de Luciano Pérez Fernández, participa da Competição de Curtas Documentários; a coprodução Brasil-Cuba “Soy” será exibida pela Competição de Documentários Estudantis; a coprodução França-Brasil “Híbridos, Os Espíritos do Brasil”, de Vincent Moon e Priscilla Telmon, entra para a competição de Documentários Musicais; e, de Heloisa Azevedo Passos, “Construindo pontes” participa da programação do festival na mostra Panorama.
Na Competição Internacional do Festival Internacional de Cinema de Mar del Plata, na Argentina, será exibida o longa “Invisible”, de Pablo Giorgelli. O evento, que chega a sua 32ª edição, acontece entre os dias 17 e 26 de novembro. O Black Nights Film Festival será realizado de 17 de novembro a 3 de dezembro, em Tallinn, na Estônia, e recebe “Bingo: o rei das manhãs” na competição de primeiros filmes. Já em Turim, na Itália, será realizado de 21 a 26 de novembro o Torino Film Lab, que conta com a presença do projeto “Medusa”, de Anita Rocha da Silveira.
A 39ª edição do Festival dos 3 Continentes está marcada para os dias 21 e 28 de novembro, em Nantes, na França, e recebe em sua mostra não competitiva o longa “As boas maneiras”, de Marco Dutra e Juliana Rojas. Fechando o ciclo de participações apoiadas pela Ancine em eventos internacionais durante o mês de novembro, “Corpo elétrico”, de Marcelo Caetano, será exibido na competição internacional de longas do Festival Internacional de Cinema de Belfort, entre 25 de novembro e 3 de dezembro, também na França.
Fonte: Ancine

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Enviar arquivos

É possível colocar imagens ou outro tipo de arquivo, junto com o seu comentário. Clique no botão abaixo, para selecionar e enviar o arquivo. Você pode enviar quantas imagens forem necessárias, cada imagem será mostrada junto de seu comentário.

Será realizado em São Paulo maior evento de economia criativa da América do Sul
O Ministério da Cultura (MinC) lança, nesta quarta-feira (25), um portal dedicado ao maior evento multissetorial da economia criativa da América do Sul: o Mercado de Indústrias Culturais do Sul (Micsul). Nele, é possível encontrar notícias, editais, informações sobre o evento e sobre os países participantes em português, espanhol e inglês. 
Aberto ao público, o evento, que será realizado de 23 a 27 de abril, em São Paulo, busca gerar negócios e investimentos, capacitar empreendedores culturais e internacionalizar bens e serviços culturais. Em 2018, o Micsul vai reunir atores de dez setores da economia criativa: artes cênicas (circo, dança e teatro), audiovisual, animação e jogos eletrônicos, design, música, museus e patrimônio, artes visuais, moda, editorial e gastronomia.
O Ministério da Cultura irá selecionar empreendedores culturais para participar do evento. O edital e todas as informações serão publicadas em breve no portal do MinC.
Histórico
Entre 15 e 18 de maio de 2014, a cidade de Mar del Plata, na Argentina, sediou o primeiro Mercado de Indústrias Culturais do Sul (Micsur). Criado com objetivo de promover intercâmbio de conhecimento, produtos e serviços culturais e criativos, o evento reuniu dez países da América do Sul: Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela.
Os resultados foram positivos e envolveram 800 compradores e vendedores da América do Sul e 80 compradores internacionais de Espanha, Japão, Finlândia, Reino Unido, Estados Unidos e China. Além disso, houve 9 mil rodadas de negócios, 30 apresentações ao vivo, 50 conferências e debates setoriais, oito reuniões institucionais de organismos culturais da América Latina e um desfile de moda. O Brasil levou delegação com 199 empreendedores, sendo 112 deles com algum tipo de apoio do governo.
Entre 17 e 20 de outubro de 2016, foi a vez de Bogotá, na Colômbia, sediar o evento. Ao longo dos três dias, foram 100 horas de programação entre showcases de música, teatro, dança e encontros acadêmicos. Além disso, o Micsul reuniu ainda 500 compradores e vendedores da América do Sul, 60 compradores internacionais da Espanha, Japão, Finlândia, Reino Unido, Estados Unidos e China. Entre os resultados, constam ainda 3,5 mil rodadas de negócios.
Texto e Fonte: Assessoria de Comunicação/Ministério da Cultura

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Enviar arquivos

É possível colocar imagens ou outro tipo de arquivo, junto com o seu comentário. Clique no botão abaixo, para selecionar e enviar o arquivo. Você pode enviar quantas imagens forem necessárias, cada imagem será mostrada junto de seu comentário.

Inscrições abertas para o Programa Encontros com o Cinema Brasileiro com o Festival de Roterdã

Estão abertas as inscrições para a 25ª edição do Programa Encontros com o Cinema Brasileiro, que desta vez envolve o Festival Internacional de Cinema de Roterdã, que acontece de 24 de janeiro a 4 de fevereiro de 2018, na Holanda. O evento será representado pelo curador Gustavo Beck, que estará no Rio de Janeiro em novembro para assistir a sessões exclusivas dos longas-metragens brasileiros independentes que vier a selecionar. 

O Programa é uma iniciativa da ANCINE, em parceria com o Ministério das Relações Exteriores (MRE), e com o apoio do Programa Cinema do Brasil, com o objetivo de aumentar a visibilidade do cinema brasileiro no mercado internacional, investindo na aproximação das relações com os curadores dos principais festivais do mundo.

Inscrições até 29 de outubro

Serão considerados elegíveis para a seleção longas-metragens brasileiros independentes e inéditos internacionalmente. Para os filmes que não estejam finalizados, será necessário já possuir um corte provisório de imagem/som, sabendo que os realizadores assumem o compromisso de, caso venham a ser selecionados, terem o filme finalizado a tempo para exibição no festival. Já nos casos de coproduções é necessário que o Brasil seja o parceiro majoritário do projeto.

Os interessados em participar devem preencher completamente o formulário de inscrição online no Portal ANCINE, e disponibilizar um link onde esteja disponível para visualização um teaser/trailer, com entre 2 e 5 minutos de duração, legendado em inglês. O prazo vai até as 23h59 do dia 29 de outubro.

As informações das inscrições e os respectivos links serão repassados ao curador que selecionará de dez a doze filmes, dos quais ao menos dois deverão ser, idealmente, de associados do Programa Cinema do Brasil.

Clique aqui para acessar o regulamento da 25ª edição do Programa Encontros com o Cinema Brasileiro.

Fonte: ANCINE

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Enviar arquivos

É possível colocar imagens ou outro tipo de arquivo, junto com o seu comentário. Clique no botão abaixo, para selecionar e enviar o arquivo. Você pode enviar quantas imagens forem necessárias, cada imagem será mostrada junto de seu comentário.

ANCINE divulga vencedores do edital de coprodução com o Uruguai

18/09/2017 11:30

A ANCINE e o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) anunciaram nesta segunda-feira, 18 de setembro, os projetos vencedores do edital de coprodução Brasil-Uruguai 2017, promovido em parceria com o ICAU – Instituto de Cinema y Audiovisual, do Uruguai. O concurso binacional contemplou dois projetos com um total equivalente a 300 mil dólares.

Foram selecionados o projeto majoritariamente brasileiro “Obreiro”, de Gabriel Mascaro, apresentado pela produtora uruguaia Malbicho Cine, em coprodução com a brasileira Desvia Produções; e o projeto majoritariamente uruguaio “A teoria dos vidros quebrados”, de Diego Fernandez, apresentado pela brasileira Okna Produções, em coprodução com a produtora uruguaia Edición. Cada um deles receberá investimentos no valor equivalente, em moedas locais, a 150 mil dólares.

A Chamada Pública PRODECINE 09/2016 – Coprodução Uruguai-Brasil do Programa Brasil de Todas as Telas teve Comissão Binacional de Seleção formada pela assessora internacional da ANCINE, Ana Julia Cury Cabral, e pela produtora Sara Silveira, designadas pela ANCINE; e pela coordenadora Geral do ICAU, Inés Peñagaricano, e pelo cineasta Sebastián Bednarik, designados pelo ICAU.

Na ata, a comissão justifica a escolha de “A teoria dos vidros quebrados” “por ser um drama de caráter original, com elementos bem resolvidos de comédia, que apresenta um cenário típico da fronteira uruguaia e brasileira, e com uma personagem central de uma pessoa comum, mas extremamente instigante dentro da sua trajetória no roteiro”. Já “Obreiro” venceu a disputa “por construir solidamente um roteiro que assume os riscos de contar uma história em uma atmosfera irreal, que ao mesmo tempo remete a um tema cotidiano e atual de forma original.”

Esta é a sétima edição do edital de coprodução com o Uruguai. Gabriel Mascaro, diretor de “Obreiro”, já venceu o concurso na edição de 2011, quando o longa “Boi neon” iniciou seu financiamento. O filme acabou fazendo uma carreira internacional de grande sucesso, com destaque para o prêmio especial do Júri no Festival de Veneza em 2015.

Fonte: ANCINE

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Enviar arquivos

É possível colocar imagens ou outro tipo de arquivo, junto com o seu comentário. Clique no botão abaixo, para selecionar e enviar o arquivo. Você pode enviar quantas imagens forem necessárias, cada imagem será mostrada junto de seu comentário.

IberCultura Viva abre inscrições para Edital de Mobilidade

06.09.2017 – 17:25

O programa IberCultura Viva está com inscrições abertas, até 1º de outubro, para o Edital de Mobilidade 2017. A seleção é dirigida às organizações interessadas em participar do 3º Congresso Latino-americano de Cultura Viva Comunitária, que será realizado de 20 a 25 de novembro, em Quito (Equador). Será destinado um total de US$ 45 mil para a compra de passagens aéreas. O evento é organizado pela Rede de Cultura Viva Comunitária do Equador e tem como um de seus principais objetivos trabalhar o “Ser comunitário”.

Poderão participar do edital representantes de organizações/coletivos que trabalham com cultura de base comunitária nos países membros do Conselho Intergovernamental IberCultura Viva: Argentina, Brasil, Chile, Costa Rica, El Salvador, Espanha, México, Peru e Uruguai. Cada organização/coletivo poderá apresentar uma pessoa candidata.

Serão levados em conta na avaliação a experiência da organização em ações culturais comunitárias e o histórico de participação em processos de articulação de redes em âmbito nacional e/ou internacional, além do perfil da pessoa candidata.

O formulário de inscrição deverá ser completado exclusivamente online, incluindo o envio de anexos, e não serão aceitas apresentações que tenham data de chegada anterior a 19 de novembro e data de regresso posterior a 26 de novembro de 2017. As inscrições, abertas na última segunda-feira (4), terminam em 1º de outubro, às 23h59, considerando o horário oficial de Buenos Aires, Argentina (atualmente, o mesmo de Brasília). O resultado final será divulgado no dia 10 de outubro.

Passagens + inscrição

Os selecionados pelo edital receberão a passagem de ida e volta, o seguro de viagem e a taxa de inscrição para o congresso. As pessoas selecionadas ainda poderão fazer uso do espaço de camping e participar das comidas comunitárias incluídas na inscrição, ou resolver sua hospedagem e alimentação por seus próprios meios. O Edital de Mobilidade não inclui hospedagem, nem alimentação.

A rede organizadora do congresso tem prevista uma área para acampamento e alimentação comunitária. Também facilitará o acesso a hotéis que se encontram a 2km do lugar onde serão desenvolvidas as atividades centrais do evento. O custo dos hotéis não está incluído na taxa de inscrição.

Existem duas modalidades de inscrição para o 3º Congresso Latino-americano de Cultura Viva Comunitária: os que pagam US$ 35 têm acesso às atividades e os que pagam US$ 70 têm acesso às atividades, à zona de camping e à alimentação. O programa IberCultura Viva pagará a modalidade de inscrição que inclui camping e alimentação. Consultas sobre o edital podem ser feitas pelo e-mail programa@iberculturaviva.org.

Fonte:

Teresa Albuquerque
Programa IberCultura Viva
Ministério da Cultura

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Enviar arquivos

É possível colocar imagens ou outro tipo de arquivo, junto com o seu comentário. Clique no botão abaixo, para selecionar e enviar o arquivo. Você pode enviar quantas imagens forem necessárias, cada imagem será mostrada junto de seu comentário.

01.09.2017 – 13:49

Foi assinado, nesta sexta-feira (01), o acordo de coprodução cinematográfica entre Brasil e China, que deverá impulsionar o setor de ambos os países

Um dos maiores mercados do mundo está prestes a se abrir para o cinema brasileiro. Foi assinado, nesta sexta-feira (01), o acordo de coprodução cinematográfica entre Brasil e China, no âmbito da visita oficial do presidente Michel Temer àquele país. O acordo, articulado pelo Ministério da Cultura (MinC) e pelo Itamaraty, deverá impulsionar o setor cinematográfico de ambos os países.

“Espero que haja num futuro próximo um grande número de coproduções envolvendo produtoras brasileiras e chinesas”, afirma Sérgio Sá Leitão, ministro da Cultura. “Será um grande estímulo ao crescimento do setor audiovisual do Brasil, que hoje já responde por cerca de 0,46% do PIB e apresenta um vasto potencial de expansão e de contribuição para o desenvolvimento do país.”

Na vigência do acordo, as coproduções realizadas por empresas do Brasil e da China terão tratamento nacional em ambos os territórios. Ou seja: os filmes realizados conjuntamente terão acesso aos mecanismos públicos de financiamento disponíveis nos dois países, como o Fundo Setorial do Audiovisual (no Brasil). E serão considerados produtos nacionais nos respectivos mercados. Também será possível a participação de produtores de países com os quais Brasil ou China tenham firmado acordo de coprodução.

Cooperação

Assinado pelo ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira, o acordo começou a ser negociado há mais de uma década, pelo MinC, via Agência Nacional do Cinema (Ancine), órgão vinculado ao ministério. Em 2007, foi organizada uma mostra de filmes brasileiros na Embaixada do Brasil em Pequim. No mesmo ano, o Brasil foi homenageado no Festival de Cinema de Xangai. O MinC e a Ancine se esforçaram ao longo do mês de agosto para chegar ao texto final e viabilizar a assinatura, em parceria com as autoridades chinesas e o Itamaraty.

A expectativa do Ministério da Cultura é que o acordo contribua para uma efetiva cooperação entre os setores produtivos dos dois países, em sintonia com a proposta de estimular a circulação das obras brasileiras no mercado internacional e de promover a realização de coproduções internacionais envolvendo criadores e produtores brasileiros. O acordo entrará em vigor após aprovação pelo Congresso Nacional e sanção presidencial.

O Brasil é signatário de 12 acordos bilaterais e de um acordo multilateral de coprodução internacional, mas nenhum com países da Ásia Oriental. Com a China, o Brasil tem outros nove acordos na área de cultura. Em 2004, foi criada a Comissão Sino-Brasileira de Alto Nível de Concertação e Cooperação (Cosban) – instância institucional para aprofundar as relações entre Brasil e China. A Cosban tem 11 subcomissões, sendo uma a da Cultura.

Fonte: ASCOM MinC

 

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Enviar arquivos

É possível colocar imagens ou outro tipo de arquivo, junto com o seu comentário. Clique no botão abaixo, para selecionar e enviar o arquivo. Você pode enviar quantas imagens forem necessárias, cada imagem será mostrada junto de seu comentário.