Você está aqui:
Quilombolas de Tocantins são capacitados em gestão cultural
26.10.2017 – 15:15
O Ministério da Cultura (MinC), em parceria com a Universidade Federal do Tocantins (UFT), realiza, a partir desta quinta-feira (26), mais uma capacitação de quilombolas como gestores culturais. O curso faz parte do Programa Nacional de Formação de Gestores e Conselheiros Culturais, que tem como objetivo fortalecer o Sistema Nacional de Cultura, formando lideranças para a construção e a gestão de Sistemas Municipais de Cultura.
Na turma, que começa nesta quinta-feira (26), participarão integrantes das comunidades quilombolas do Prata, Mumbuca e Rios, todos localizados na região do Jalapão, leste do estado. Outras comunidades já vêm tendo aulas desde agosto. São eles o Quilombo de Malhadinha, de Barra do Aroeira e de Araguaína.
Segundo a coordenadora de Assistência Técnica aos Entes Federados da Secretaria de Desenvolvimento e Articulação Institucional do MinC, Luísa Galiza, houve uma grande mobilização para adaptar o conteúdo do curso para essas comunidades. “Essa iniciativa é um desmembramento do curso inicial, que foi lançado em 2010 e já formou gestores em todos os estados brasileiros. Essa experiência-piloto com comunidades quilombolas vai servir para expandir o treinamento para outros quilombos”, afirmou.
Ao todo, serão 132 horas de aula, divididas em três eixos: políticas públicas de cultura; cultura, diversidade e desenvolvimento; e planejamento e gestão pública da cultura.
Com o curso, os moradores dos quilombos podem se aproximar de ações de cultura com prefeituras, participar da formação de Planos Municipais de Cultura e criar mecanismos de valorização dos projetos culturais locais.
Texto e Fonte: Assessoria de Comunicação/Ministério da Cultura

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curso presencial é uma iniciativa do programa Saber Museu e vai oferecer orientações para a elaboração daquele que é considerado o principal instrumento para a gestão de museus.

O Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) abriu nesta quarta-feira (23) as inscrições para interessados em participar de minicurso gratuito sobre Planos Museológicos, a ser oferecido nos dias 13 e 14 de setembro na sede do órgão, em Brasília (DF).

Com carga horária de 8h, o curso presencial é uma iniciativa do programa Saber Museu e vai oferecer orientações para a elaboração daquele que é considerado o principal instrumento para a gestão de museus – tornado obrigatório pela Lei 11.904/2009, que estabelece como dever de todos os museus brasileiros sua elaboração e atualização.

Serão oferecidos subsídios sobre legislação, caracterização, planejamento conceitual, diagnósticos e objetivos de um museu, além de seus programas e projetos. O conteúdo, tema de publicação lançada pelo Ibram, será ministrado pelas museólogas Luciana Palmeira e Taís Valente.

Interessados em participar do curso devem enviar e-mail até o próximo dia 28 para suporte.ead@museus.gov.br com seus dados pessoais e breve exposição de motivos que justifiquem sua participação. Terão prioridade profissionais atuantes em museus e instituições afins. Não é necessário ter formação específica. Saiba mais.

Fonte. IBRAM

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Indígenas e quilombolas recebem formação de gestores culturais

18.8.2017 – 14:25

img capa

A primeira turma dos cursos se reuniu na aldeia do krahôs, em Itacajá, com a presença de cerca de 60 indígenas em dois dias de atividades (Foto: Divulgação)

Comunidades indígenas e quilombolas do Tocantins vão participar de cursos presenciais do Programa Nacional de Formação de Gestores e Conselheiros Culturais. Realizadas pelo Ministério da Cultura (MinC) em parceria com a Universidade Federal do Tocantins (UFT), as aulas visam qualificar lideranças para a construção e gestão de sistemas municipais de cultura, que incluem plano, conselho, conferência e sistema de financiamento da cultura, com a criação de fundos municipais.

O objetivo dos cursos é preparar lideranças das comunidades quilombolas e indígenas para disseminar conhecimento entre os demais integrantes. Nas aulas, são entregues, além de apostilas com o conteúdo do curso, um guia de para elaboração dos planos municipais de cultura, que trazem metas a serem atingidas no campo cultural.

“Os cursos visam qualificar essas comunidades, o que permitirá uma articulação mais efetiva com os gestores municipais para fortalecimento dos instrumentos de gestão dos sistemas municipais de cultura”, destaca a coordenadora de Assistência Técnica aos Entes Federados e ao Programa de Formação de Gestores Culturais do MinC, Luísa Galiza.

A primeira turma dos cursos se reuniu na aldeia do krahôs, em Itacajá, nos dias 12 e 13 de agosto, com a presença de cerca de 60 indígenas em dois dias de atividades. Os indígenas, segundo Luísa Galiza, demonstraram interesse em participar da definição das políticas públicas municipais, integrar os conselhos municipais de cultura e discutir os planos municipais de cultura. “Isso possibilita a aproximação da comunidade com as prefeituras municipais e a criação de instrumentos de valorização da cultura indígena”, argumentou.

Próximos cursos

No fim da próxima semana, serão realizados encontros com as comunidades quilombolas de Malhadinha e Barra do Aroeira, nos dias 24 e 25 de agosto. Na sequência, virá a aldeia dos xerentes, dias 25 e 26 de agosto. E de 11 a 16 de setembro, serão contempladas as aldeias dos karajás e dos krahôs de Araguatins e os quilombolas de Araguaína e Apinajés.

Também serão realizados cursos nas aldeias dos karajás e dos javaés, na Ilha do Bananal, de 20 a 24 de setembro. E a comunidade quilombola do Jalapão será contemplada entre 16 e 21 de outubro. Todas as comunidades receberão pelos menos duas visitas de treinamento.

Até o momento, 18 estados já foram contemplados com ações do Programa Nacional de Formação de Gestores e Conselheiros Culturais, vinculado à Secretaria de Articulação e Desenvolvimento Institucional do Ministério da Cultura.

Texto e Fonte: Assessoria de Comunicação/Ministério da Cultura

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MinC participa de encontro de gestores da cultura do RJ

20.4.2017 – 10:14

Haddad destacou a importância da participação dos municípios fluminenses no Sistema Nacional de Cultura (Foto: Leonardo Zulluh)
Foi realizado na terça-feira (18) o Encontro Fluminense de Gestores Municipais da Cultura, em Niterói (RJ), com a participação do chefe da Representação Regional do Ministério da Cultura no Rio de Janeiro e Espírito Santo, José Haddad. Durante o evento foram realizadas palestras e trocas de experiências entre gestores culturais.
De acordo com o chefe da Representação, o encontro foi importante para ressaltar a participação no Sistema Nacional de Cultura (SNC). “A inclusão dos municípios no SNC é uma meta do MinC. O encontro serviu para que eu pedisse a participação dos municípios, e que eles fizessem o dever de casa, levantando todos os convênios, contratos e parcerias com o ministério. Em maio, visitarei as cidades para ver o que podemos otimizar”, explicou Haddad.
Jorge Freire, coordenador-geral de mobilização da Secretaria da Cidadania e da Diversidade Cultural (SCDC), foi o mediador do evento.
Texto e Fonte: Assessoria de Comunicação/Ministério da Cultura

Salvar

Vinte e seis municípios aderem ao Sistema Nacional de Cultura

20.4.2017 – 9:27

Vinte e seis municípios brasileiros aderiram ao Sistema Nacional de Cultura (SNC), um processo de gestão e promoção das políticas públicas de cultura criado pelo Ministério da Cultura (MinC) e elaborado entre União, estados, o Distrito Federal e municípios. Com essas novas adesões, já são 2.288 municípios que fazem parte do SNC, o equivalente a 41,1% do total das cidades brasileiras ou mais de 70% da população. A informação foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta quarta-feira (19) e quinta-feira (20).

A lista publicada inclui: Águas Frias (SC), Ararenda (CE), Arvoredo (SC), Barras (PI), Barro Preto (PI), Bonito de Santa Fé (PB), Chorozinho (CE), Dois Vizinhos (PR), Gloria da Goita (PE), Guarporé (RS), Ilha Grande (PI), Jerônimo Monteiro (ES), João Costa (PI), Luminárias (MG), Nova Nazaré (MT), Oscar Bressane (SP), Paranarama (MA), Prudentópolis (PR), Quata (SP), Santa Rita do Araguaia (GO), São Félix do Araguaia (MT), São José do Goiabal (MG), Selviria (MS), Tacuru (MS) e Timbé do Sul (SC).

“A adesão ao Sistema Nacional de Cultura é muito importante, porque possibilita que os municípios aprimorem suas gestões culturais”, explica o secretário de Articulação e Desenvolvimento Institucional do MinC, Adão Cândido. “As cidades que participam criam seus respectivos órgãos gestores, conselho de política cultural, conferência de cultura, plano de cultura e um sistema de financiamento”, informa.

Processo de adesão

A adesão ao SNC é feita via internet pelo gestor de cultura local, por meio da plataforma instalada no endereço eletrônico www.cultura.gov.br/snc, no qual são solicitadas informações que deverão ser preenchidas por um usuário a ser cadastrado e que acompanhará o processo. Depois do preenchimento, o formulário de solicitação de integração e o acordo de cooperação serão gerados para impressão e assinatura do prefeito do município. Na sequência, os documentos deverão ser enviados, via Correios, à Secretaria de Articulação e Desenvolvimento Institucional do MinC para a formalização do processo de adesão, que se conclui com a publicação no Diário Oficial da União.

Após a publicação do extrato do Acordo de Cooperação no DOU, o gestor deve preencher o Plano de Trabalho na Plataforma do SNC. O Plano de Trabalho consiste na definição das melhores estratégias para a estruturação do sistema de cultura em um período de até dois anos, podendo ser prorrogado por ofício.

Cabe ao gestor, ao realizar as tarefas elencadas no Plano de Trabalho, postar os arquivos na Plataforma do Sistema. Essas informações são estratégicas para o dimensionamento do processo de estruturação do SNC no País e para orientar as melhores alternativas de suporte aos entes federados em seus processos de organização de sistemas de cultura.

Acesse neste link a listagem completa dos municípios que aderiram ao SNC no ano de 2017.

Fonte e Texto: Assessoria de Comunicação/Ministério da Cultura

Salvar

Curso do MinC ensinará a elaborar Planos Municipais de Cultura

5.4.2017 – 14:32

O Ministério da Cultura (MinC), em parceria com a Universidade Federal da Bahia (UFBA), irá promover a segunda edição do Curso de Elaboração de Planos Municipais de Cultura em ensino a distância. O objetivo da iniciativa, que está com inscrições abertas até 30 de abril, é formar gestores, técnicos, conselheiros e lideranças de cultura em todo o País para elaboração dos planos.
Ao todo, serão oferecidas 1200 vagas, a serem preenchidas por ordem de chegada. Para participar, é preciso manifestar interesse pelo e-mail planosmunicipais2017@gmail.com e ser um gestor ou conselheiro cultural de um município de até 50 mil habitantes que já aderiu ao Sistema Nacional de Cultura (SNC).
“Consideramos muito importante capacitar gestores para a elaboração dos Planos de Cultura de suas cidades. É uma ferramenta essencial para ampliar e fortalecer os instrumentos de gestão municipal de cultura”, destaca o secretário de Articulação e Desenvolvimento Institucional do MinC, Adão Cândido.
Os candidatos devem ter ensino médio completo, conhecimento de informática e dedicação para carga horária semanal de 10 horas, sendo duas obrigatórias de interação com tutor, e as demais dedicadas a estudos e troca de informações on-line. O curso, que terá início no final de maio e duração até dezembro, contará com dois encontros presenciais.
Sistema Nacional de Cultura 
O Sistema Nacional de Cultura é um processo de gestão e promoção das políticas públicas de cultura, em regime de colaboração de forma democrática e participativa entre os três entes federados (União, estados e municípios) e a sociedade civil. O objetivo é fortalecer institucionalmente as políticas culturais e promover o desenvolvimento humano, social e econômico com pleno exercício dos direitos culturais.
Os municípios que aderem ao Sistema Nacional de Cultura (SNC) criam seus respectivos órgãos gestores, conselhos de política cultural, conferências de cultura, planos de cultura e um sistema de financiamento. O plano permite que seja traçado um diagnóstico sobre o município e funciona como um instrumento essencial de orientação para as secretarias municipais elaborarem políticas públicas para o setor.
Texto e informações:Assessoria de Comunicação/Ministério da Cultura

Salvar

4 Comentários

  1. Éden Costa Barboza

    Bom dia! Quero participar desse curso, porém o Município de Poxoréu, onde respondo pela Coordenação de Cultura não aderiu ao Sistema Nacional de Cultura, sendo assim, existiria alguma possibilidade para que eu participe mesmo sem atender a este pré-requisito?
    Aguardo resposta…

    Grato pela atenção.

    • Plano Nacional de Cultura

      Prezado Senhor Éden Costa Barboza,
      Obrigada pela sua mensagem!
      Para receber informações sobre os cursos, favor escrever para: formação.snc@cultura.gov.br ou entre em contato pelo telefone 61-2024-2341 ou 2024-2073.

  2. Amazonina Maria da Silva Torres

    Quero participar do Curso mais não estou conseguindo entrar no Site

    • Plano Nacional de Cultura

      Prezada Senhora Amazonina Maria da Silva Torres,
      Obrigada pela sua mensagem!
      Para receber informações sobre os cursos, favor escrever para: formação.snc@cultura.gov.br ou entre em contato pelo telefone 61-2024-2341 ou 2024-2073.