Você está aqui:
CEUs promovem cidadania em comunidades carentes pelo Brasil

Centros de Artes e Esportes Unificados contribuem para redução de 16% na taxa de evasão escolar e 8% nas chances de homicídio; melhoria da segurança pública, saúde e infraestrutura local, mostra pesquisa da UFPE

(publicado: 26/02/2019 11h32, última modificação: 01/03/2019 20h24)

Após iniciar atividades físicas no CEU de Ceará-Mirim (RN), Élida de Sena melhorou a saúde e conseguiu engravidar da filha Eloah (Fotos: Clara Angeleas/Ministério da Cidadania)

Há sete anos, Élida Simony Silva de Sena, de Ceará-Mirim (RN), teve uma trombose e ouviu do médico que teria dificuldade em andar e que nunca poderia ser mãe. Sua realidade mudou quando conheceu o Centro de Artes e Esportes Unificados (CEU) e começou a praticar exercícios por meio do Projeto Viver Bem. “As atividades físicas mudaram muito a minha vida. As dores foram embora. E, ao contrário do que diziam os médicos, consegui engravidar e, graças a Deus, está aqui a Eloah, minha filha, com muita saúde”, comemora.

Assim como aconteceu com Élida, os CEUs estão transformando a realidade e garantindo cidadania a moradores de mais de 180 comunidades carentes distribuídas por todo o Brasil. Pesquisa realizada pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) de fevereiro a novembro de 2018 mostra melhorias em indicadores educacionais, de segurança pública e de saúde em comunidades onde já foram inaugurados CEUs. Depoimentos de frequentadores e dirigentes dos centros também revelam aumento da qualidade de vida, aperfeiçoamento da infraestrutura local e mais oportunidades para as regiões atendidas e seus habitantes.

Segundo a pesquisa da UFPE, as escolas localizadas próximas aos CEUs registraram redução média de 16% na taxa de evasão escolar no Ensino Fundamental e de 15% no Ensino Médio e as comunidades onde estão os centros tiveram queda de 8% nas chances de homicídios. Além disso, os CEUs contribuíram para a redução de 1,3 ponto percentual nas internações por hipertensão e infarto.

A pesquisa da UFPE foi feita com base em informações de diversas bases de dados nacionais, como as do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), comparando, por exemplo, municípios com perfis semelhantes e o que mudou desde a entrada dos CEUs nessas localidades. Também foram entrevistados gestores dos CEUs inaugurados. Em uma segunda etapa, serão divulgados indicadores sobre o efeito dos CEUS na inserção dos moradores das regiões atendidas no mercado formal de trabalho e retornos salariais e os reflexos nos indicadores de bem-estar social, como iluminação pública, e crescimento econômico, entre outros.

Vitalidade

“O CEU é a casa acolhedora da família humilde. Mudou a qualidade de vida das pessoas da comunidade. Esta região, antes, era uma zona vermelha, um campo de prática de violência. Hoje, é um lugar onde as crianças vêm, jogam bola, frequentam a biblioteca, pegam gosto pela leitura. Ou seja, aprendem, praticam esporte e não ficam ociosos. O CEU é tudo na vida dessas comunidades”, destaca o coordenador do CEU de Ceará-Mirim (RN), Múcio Vicente de Oliveira.

Os CEUs têm incentivado várias crianças a tomarem gosto pela leitura

Em Breves, na Ilha de Marajó (PA), uma antiga usina, onde tinha muita criminalidade e uso de drogas, deu lugar ao CEU. A mudança na comunidade foi radical. “O centro agregou valores muito importantes à nossa comunidade. Temos neste espaço projetos de saúde, vacinação, atividades culturais, como danças, e esportivas, como caratê, futebol, vôlei e handebol”, destaca Mário Vale, funcionário da prefeitura e frequentador do CEU. “Quando o Estado se faz presente, tudo melhora. Agora temos mais segurança, acesso a serviços sociais por meio do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS). Até o comércio sentiu a diferença. Tem quiosque com lanche e os supermercados do entorno aumentaram as vendas”, completa.

Também moradora de Breves, a assistente social Marcela do Amaral Farias destaca que o CEU trouxe aos habitantes da cidade oportunidades antes inexistentes. “A gente percebe pessoas que não tinham oportunidade de ter acesso a uma sala de cinema, a uma quadra, a uma arena. E hoje a Praça CEU oferece isso”, afirma. “Muitos grupos culturais, antes sem espaço e sem visibilidade, hoje têm o CEU. A gente realmente precisava muito deste espaço”, ressalta.

O coordenador do CEU de Breves, Portuga Vieira, conta que o centro tem contribuído para a melhoria da saúde e da qualidade de vida dos frequentadores. “Temos pessoas aqui que não estão indo mais ao hospital porque estão praticando exercício. A pessoa vem, caminha, faz esporte, uma aula de dança”, exemplifica. “O CEU é um instrumento de transformação social. Antes havia muitos jovens jogados, no caminho do crime, e agora não mais”, conta.

Em Aparecida de Goiânia (GO), o CEU contribui para a melhoria da infraestrutura da região onde está localizado. “Depois da vinda do CEU, melhorou o comércio, várias lojas abriram em torno da praça. Vários comerciantes dizem que, sem o CEU, o comércio não teria vida”, conta o coordenador do Centro, Washington Arruda. “Até o transporte melhorou. Antes, praticamente não tinha transporte coletivo e agora tem uma linha rápida que passa por aqui e vai cruzando outros bairros. E as avenidas também foram ampliadas”, completa.

Professor voluntário de zumba, um exercício físico aeróbico baseado em movimentos de danças latinas, no CEU de Aparecida de Goiânia, Edson Ferreira conta que o Centro tem possibilitado que os moradores tenham contato, pela primeira vez, com algumas expressões artísticas. “Esta comunidade nunca tinha recebido um cinema. Esses dias a gente fez um festival de cinema ao ar livre. A maior parte das pessoas também nunca tinha assistido a uma peça teatral, e já foram encenadas três peças aqui no CEU. A cultura tem feito as pessoas mudarem os hábitos”, destaca.

CEUs

Construídos por meio de parceria entre o Ministério da Cidadania e prefeituras, os CEUs reúnem, em um só espaço, atividades culturais, esportivas, de lazer, de assistência social e de formação profissional, com foco em comunidades de alta vulnerabilidade econômica e social. Até o momento, foram inaugurados 186 Centros e está prevista a construção de outros 145, totalizando 331, localizados em todas as unidades da Federação. O programa prevê um investimento de R$ 816.794.780,62, sendo R$ 729.066.324,37 do Ministério da Cidadania e R$ 87.728.456,25 de contrapartida dos municípios.

Assessoria de Comunicação
Secretaria Especial da Cultura
Ministério da Cidadania

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MinC premia CEUs com investimento total de R$ 450 mil

05.11.2018 – 17:50

O Ministério da Cultura (MinC) publicou, nesta segunda-feira (5), o resultado final do Prêmio para Iniciativas Socioculturais desenvolvidas nos Centros de Artes e Esportes Unificados (CEUs). A divulgação foi realizada no Diário Oficial da União (DOU) e prevê investimento total de R$ 450 mil reais.

Foram classificados 58 projetos, sendo que os 30 melhores receberão a premiação, de R$ 15 mil cada. O prêmio é destinado a ações e atividades realizadas nas instalações das Praças CEUs inauguradas que beneficiem as comunidades, fortalecendo expressões socioculturais locais e regionais e promovendo a cidadania, o bem-estar e o desenvolvimento social e sustentável.

O edital definiu as seguintes categorias: Promoção da educação e da formação artística e cultural, nas mais diversas linguagens; Promoção do desenvolvimento social com intersetorialidade; Promoção da interseção entre cultura, bem-estar e saúde; Prevenção à violência; Iniciativas promovidas por jovens ou coletivos de jovens; Capacitação e qualificação para o trabalho, promoção do associativismo e da Economia Solidária.

Uma comissão técnica de seleção, composta de 12 membros (seis titulares e seis suplentes), foi responsável pela avaliação das iniciativas. Os critérios de avaliação e seleção estão disponíveis no edital. Acesse aqui o documento completo.

 

CEUS

Os Centros de Artes e Esportes Unificados integram ações culturais, práticas esportivas e de lazer, formação e qualificação para o mercado de trabalho, serviços socioassistenciais, políticas de prevenção à violência e de inclusão digital. O espaço possui biblioteca, cineteatro, laboratório multimídia, salas de oficinas, edifícios multiuso, Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) e pista de skate. Os CEUs de 3 mil e 7 mil metros quadrados ainda contam com quadra coberta, playground e pista de caminhada. Foram inaugurados, até o momento, 179 Praças CEUs.

 

Fonte: Assessoria de Comunicação / Ministério da Cultura

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CEUs: confira lista de habilitados por iniciativas socioculturais

3.10.2018 – 14:21

O Ministério da Cultura (MinC), por intermédio da Secretaria de Difusão e Infraestrutura Cultural (Seinfra), anuncia nesta quarta-feira (3) a lista com o resultado final das iniciativas habilitadas a participar da seleção do edital que premiará ações socioculturais desenvolvidas nas Praças CEUs (Centro de Artes e Esportes Unificados). Veja aqui a lista dos 69 habilitados.

O edital de Seleção nº 01/2018 é resultado de uma parceria do MinC com os Ministérios do Desenvolvimento Social, Esporte, Justiça, Trabalho e Saúde, e a Secretaria Nacional da Juventude da Presidência da República.

O certame é composto por cinco categorias: Promoção da educação e da formação artística e cultural, nas mais diversas linguagens; Promoção do desenvolvimento social com intersetorialidade; Prevenção à violência; Iniciativas promovidas por jovens ou coletivos de jovens; e Capacitação e qualificação para o trabalho, promoção do associativismo e da Economia Solidária.

A previsão é de premiar, no mínimo, 30 iniciativas, sendo selecionadas as cinco mais bem pontudas em cada categoria. A ideia é fortalecer as expressões socioculturais locais e regionais que promovem cidadania, bem-estar e o desenvolvimento social e sustentável das comunidades onde as Praças CEUs estão inseridas.

CEUs

Os CEUs são equipamentos públicos estatais localizados em áreas de vulnerabilidade social de cidades brasileiras, tendo como objetivo oferecer ações culturais, práticas esportivas e de lazer, atividades de formação e qualificação para o mercado de trabalho, além de serviços socioassistencias.

Há três modelos de CEUs, em lotes de 700 m², de 3 mil m² e de 7 mil m². Cada um deles prevê um investimento específico por parte da União, sendo R$ 2,71 milhões, R$ 2,02 milhões e R$ 3,5 milhões, respectivamente.

A construção dos CEUs é feita por meio de parceria entre a União e municípios. Quando inauguradas, essas praças são entregues à comunidade, passando a ser administradas por um grupo gestor formado por representantes do poder público municipal, da sociedade civil organizada (ONGs e Pontos de Cultura) e de moradores locais. Cento e setenta e nove unidades já foram inauguradas nas cinco regiões do País.

 

Fonte: Assessoria de Comunicação / Ministério da Cultura

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Campina Grande do Sul ganha Praça CEU neste sábado (29)

28.9.2018 – 10:12

Campina Grande do Sul, no Paraná, ganha neste sábado (29) um Centro de Esportes e Artes Unificados (CEU). Cerca de 6 mil moradores da cidade serão beneficiados com atividades culturais, esportivas e sociais. Este é o 178º CEU a ser inaugurado no País e outros 168 estão com obras em andamento. O investimento do Ministério da Cultura (MinC) com os centros em 2018 será de R$ 113 milhões.

Com 3 mil m² de área, o CEU de Campina Grande do Sul recebeu investimentos de R$ 2,02 milhões do MinC (Foto: Divulgação)

Com 3 mil m² de área, o CEU de Campina Grande do Sul recebeu investimentos de R$ 2,02 milhões do MinC. Entre as atividades que serão oferecidas à população estão futsal, vôlei, basquete, karatê, ioga, ginásticas rítmica e funcional, street dance, aulas de violão e informática. Os usuários do centro também terão acesso a biblioteca, cine teatro, telecentro e a um Centro de Referência de Assistência Social (Cras).

“A Praça CEU é uma obra aguardada com muito anseio pela comunidade local. Trará benefícios culturais, educacionais e esportivos para uma região de grande vulnerabilidade social, mas de grande importância para o nosso município, que, sem dúvidas, se desenvolverá ainda mais no quesito humanização”, destacou o assessor de Políticas Públicas da Prefeitura de Campina Grande do Sul, Carlos Eduardo Pereira dos Santos.

A proposta da praça CEUs é integrar, em um mesmo espaço, programas e ações culturais, práticas esportivas e de lazer, formação e qualificação para o mercado de trabalho, serviços socioassistenciais, políticas de prevenção à violência e de inclusão digital, para promover a cidadania em territórios de baixa renda social das cidades brasileiras, por meio da parceria entre União e municípios.

Fora o de Campina Grande do Sul, o Paraná tem outros 14 Centros de Artes e Esportes Unificados nos municípios de Almirante Tamandaré, Apucarana, Arapongas, Araucária, Cambé, Campo Largo, Cascavel, Fazenda Rio Grande, Maringá, Pato Branco, Pinhais, Ponta Grossa, Quatro Barras e Toledo.

 

Santa Catarina 

No mesmo dia, a unidade de número 179 das Praças CEUs foi inaugurada no município de São José, em Santa Catarina.

Com investimento de R$ 2,02 milhões do MinC, a unidade tem 3 mil metros quadrados com dois edifícios multiuso, anfiteatro com auditório para 60 lugares, biblioteca, praça de esportes e lazer, um Centro de Referência e Assistência Social (Cras), salas multifuncionais, telecentro, quadra poliesportiva coberta, pista de skate, equipamentos de ginástica, playground e pista de caminhada.

 

Fonte: Assessoria de Comunicação / Ministério da Cultura

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MinC realiza pesquisa sobre a sustentabilidade dos CEUs

18.9.2018 – 15:50

Até o fim do ano, o Ministério da Cultura (MinC) poderá contar com uma pesquisa sobre a gestão compartilhada e a sustentabilidade dos Centros de Artes e Esportes Unificados (CEUs). Por meio de parceria com a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), o MinC contratou uma consultora especializada que analisará os resultados das três edições da pesquisa de funcionamento desses centros, elaborada pelo ministério, nos anos de 2015, 2016 e 2017.

A consultoria irá sistematizar os resultados referentes à experiência de gestão dos CEUs e ainda avaliar o modelo de gestão compartilhada dos CEUs, realizada por grupos tripartites, compostos por poder público, comunidade do entorno do centro e sociedade civil organizada. O grupo é quem define as ações e a forma de funcionamento do CEU.

“A mensuração e análise de resultados do desempenho de programas no setor público é um dos pilares da boa governança. Assim, este trabalho do MinC em parceria com a UNESCO trará subsídios para que ações de melhoria contínua possam ser implementados em todos os municípios contemplados pelo programa CEUs”, avalia o secretário de Difusão e Infraestrutura do MinC, Paulo Nakamura.

Em 2018, 28 CEUs já foram inaugurados. Cada unidade conta com salas multiuso, biblioteca, telecentro, cineteatro, quadra poliesportiva coberta, pista de skate, equipamentos de ginástica e playground, entre outros equipamentos, em três diferentes modelos: 700, 3 mil e 7 mil metros quadrados.

A consultoria especializada contém em seu plano de trabalho visitas a algumas unidades. Foram selecionadas as Praças CEUs de Rio Claro e Santana de Parnaíba (SP); Aparecida de Goiânia (GO); Jacundá (PA); Campo Bom (RS) e Serra Talhada (PE).

A previsão de conclusão da pesquisa é em dezembro com a entrega do documento técnico, que contará com uma avaliação do modelo de gestão, incluindo análise comparativa que considera mudanças de gestão municipal e a identificação de casos bem-sucedidos de sustentabilidade – incluindo gestão, orçamento, financeiro e programático – de Praças CEUs.

“Os resultados da pesquisa proposta servirão ainda como referência para a confecção de materiais de capacitação dos Grupos Gestores, potencializando o funcionamento e a sustentabilidade das Praças ao longo dos anos e das gestões municipais”, destaca Nakamura.

 

CEUs

Programa do governo federal lançado em 2010, a entrega dos CEUs à população se baseia na parceria entre União e municípios. Com recursos do MinC, as obras são de responsabilidade das prefeituras municipais. Estão sendo construídos 331 CEUs, com 175 unidades já inauguradas nas cinco regiões do país desde 2012.

Instalados em territórios de vulnerabilidade social, os centros, mais conhecidos como Praças CEUs, integram, em um mesmo espaço, programas e ações culturais, práticas esportivas e de lazer, formação e qualificação para o mercado de trabalho, serviços socioassistenciais, políticas de prevenção à violência e de inclusão digital, para promover a cidadania nas cidades brasileiras.

Depois de inaugurados, os CEUs são geridos pelo Comitê Gestor, formado por representantes da prefeitura, da sociedade civil organizada e da comunidade. O MinC, no entanto, tem promovido uma série de encontros e seminários no intuito de apoiar e formar os gestores para promover o bom funcionamento e a gestão compartilhada desses equipamentos.

 

Fonte: Assessoria de Comunicação / Ministério da Cultura

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Prêmio a iniciativas socioculturais dos CEUs: inscrição até 13/9

10.9.2018 – 11:14

Terminam nesta quinta-feira (13/9) as inscrições para o edital que vai premiar iniciativas socioculturais desenvolvidas nos Centros de Artes e Esportes Unificados (CEUs) já inaugurados no Brasil. Serão investidos R$ 450 mil em 30 iniciativas (R$ 15 mil cada) que beneficiem suas comunidades, fortalecendo expressões socioculturais locais e regionais e promovendo a cidadania, o bem-estar e o desenvolvimento social e sustentável.

As inscrições devem ser feitas na plataforma mapas.cultura.gov.br/oportunidade/988. Podem se inscrever pessoas físicas – individualmente ou que representem grupos ou coletivos – e pessoas jurídicas, sem fins lucrativos, responsáveis por iniciativas socioculturais nos CEUs oficialmente inaugurados.

Serão premiadas iniciativas nas seguintes categorias: promoção da educação e da formação artística e cultural, nas mais diversas linguagens; promoção do desenvolvimento social com intersetorialidade; promoção da interseção entre cultura, bem-estar e saúde; prevenção à violência; iniciativas promovidas por jovens ou coletivos de jovens; e capacitação e qualificação para o trabalho, promoção do associativismo e da economia Solidária. Cada categoria terá cinco propostas premiadas.

Uma comissão técnica de seleção, composta de 12 membros (seis titulares e seis suplentes), será responsável pela avaliação das iniciativas. Os critérios de avaliação e seleção estão disponíveis no edital. Acesse aqui o documento completo.

 

Acesso rápido

Inscrições

 

CEUS

Os Centros de Artes e Esportes Unificados integram ações culturais, práticas esportivas e de lazer, formação e qualificação para o mercado de trabalho, serviços socioassistenciais, políticas de prevenção à violência e de inclusão digital. O espaço possui biblioteca, cineteatro, laboratório multimídia, salas de oficinas, edifícios multiuso, Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) e pista de skate. Os CEUs de 3 mil e 7 mil metros quadrados ainda contam com quadra coberta, playground e pista de caminhada. Foram inaugurados, até o momento, 168 Praças CEUs.

 

Fonte: Assessoria de Comunicação / Ministério da Cultura

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *