Você está aqui:
Cursos fortalecem identidade cultural negra

A implantação de Núcleos de Formação de Agente Cultural da Juventude Negra (Nufac) é uma ação da Fundação Cultural Palmares (FCP). A iniciativa permite a formação de jovens negros para o mercado de cultura. Dentro do projeto, nesta sexta-feira, 17 de novembro, alunos do curso de extensão Assistente em Design e Produção de Moda com Referência à Matriz Africana recebem seus certificados de conclusão. A cerimônia será às 15h30, no Campus do Instituto Federal de Brasília (IFB) de Taguatinga.

O projeto conta com parceria do IFB. A colaboração com a Fundação Palmares têm objetivo de fortalecer a identidade das populações com risco de perda de suas tradições. Neste caso, o curso foca nas manifestações de matriz africana, com suas roupas, instrumentos e objetos de representação simbólica cultural e religiosa. Para a Fundação Palmares, a formação de jovens negros em cultura, além de uma oportunidade profissional, pode prevenir vulnerabilidades e promover o resgate da cultura afro-brasileira.

Fonte: Fundação Cultural Palmares

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Enviar arquivos

É possível colocar imagens ou outro tipo de arquivo, junto com o seu comentário. Clique no botão abaixo, para selecionar e enviar o arquivo. Você pode enviar quantas imagens forem necessárias, cada imagem será mostrada junto de seu comentário.

Comissão de Diversidade Cultural do Mercosul se reúne em Olinda

Olinda (PE) sedia, nesta segunda (13) e terça-feira (14), a VII Reunião da Comissão de Diversidade Cultural do Mercosul. Durante o evento, representantes de países do bloco debaterão linhas de ação para o Plano Estratégico do Mercosul, a Política Nacional de Cultura Viva e seu impacto na América Latina, a contribuição da Cultura nas políticas afirmativas de gênero e o papel da cultura nas zonas de fronteiras.

Representantes do Ministério da Cultura brasileiro apresentarão aos participantes uma revista digital sobre políticas públicas relacionadas à diversidade cultural. O projeto “Cadernos da Diversidade Cultural”, realizado em parceria com o Ministério da Cultura da Argentina, é piloto no âmbito da comissão e pretende ser um espaço de discussão e de troca de experiências sobre diversidade cultural.

Para a primeira publicação da revista, o tema escolhido foram as questões de gênero. A revista digital será semestral e terá uma temática diferente a cada edição.

Além dos debates, os participantes da VII Reunião da Comissão de Diversidade Cultural do Mercosul vão visitar o sítio histórico de Olinda (PE), um ponto de cultura, o Museu Cais do Sertão e o Paço do Frevo, no centro de Recife (PE).

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Enviar arquivos

É possível colocar imagens ou outro tipo de arquivo, junto com o seu comentário. Clique no botão abaixo, para selecionar e enviar o arquivo. Você pode enviar quantas imagens forem necessárias, cada imagem será mostrada junto de seu comentário.

Pontos de cultura pernambucanos promovem intercâmbio cultural
Xaxado, cinema, animação e brincadeiras de boi. Essas são algumas das oficinas gratuitas e abertas ao público que serão realizadas até dezembro por Pontos de Cultura em Pernambuco.  A iniciativa faz parte do Projeto Conexão Pernambuco, premiado pelo edital Cultura de Redes, lançado pelo Ministério da Cultura (MinC) em 2015 com o objetivo de fomentar, desenvolver e criar redes relacionadas ao setor cultural em todo o Brasil. 
O projeto busca promover o intercâmbio de atividades culturais, estimular o diálogo e fortalecer a rede de Pontos de Cultura do estado, que vai do litoral ao agreste. A ação conta com a participação dos Pontos de Cultura Estrela de Ouro (Aliança), Coco de Umbigada (Olinda), Boi da Macuca (Garanhuns), Cinema de Animação (Gravatá), Boi Tira Teimoso (Caruaru), Poço Cumprido (Vicência), Cabras de Lampião (Serra Talhada), Bacamarte Tiro da Paz (Cabo de Santo Agostinho), Colaborativa (Recife) e Associação Mestres de Pernambuco (Glória de Goitá).
“Esses Pontos têm história e tradição”, explica Tiago Delácio, coordenador do Ponto de Cultura Cinema de Animação, de Gravatá (PE). “Esse edital veio fortalecer e retomar a conexão entre eles. O maior benefício é mostrar que a Cultura não é algo isolada. Ao interagir, você abre oportunidades. Às vezes, ficamos muito isolados em nossa região”, completa.
Segundo o produtor do projeto Conexão Pernambuco, Rafael Buda, a ideia é que cada Ponto de Cultura promova uma oficina sobre sua atividade pessoal, realizada fora de sua sede, em outro município. “Haverá, por exemplo, oficina de cinema e animação, de brincadeiras do boi, de mamulengos, de xaxado, de museologia e patrimônio e cultura digital. São facetas diversas da nossa cultura, é um conjunto de saberes que serão trocados”, afirma.
Rafael informa que será realizado, em fevereiro, um debate de dois dias com todos os Pontos de Cultura envolvidos. A expectativa é que seja lançado, durante o evento, um site colaborativo para essa rede.  “É de fundamental importância que o MinC continue a ter editais e investimentos em iniciativas como essa. Sem o aporte do MinC, não seria possível realizar esse projeto”, ponderou.
As datas das oficinas serão anunciadas na página do projeto do facebook. Acompanhe.
Fonte: ASCOM MinC

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Enviar arquivos

É possível colocar imagens ou outro tipo de arquivo, junto com o seu comentário. Clique no botão abaixo, para selecionar e enviar o arquivo. Você pode enviar quantas imagens forem necessárias, cada imagem será mostrada junto de seu comentário.

MinC divulga resultado de habilitação do Prêmio Culturas Populares

Dois mil cento e sessenta e um candidatos, de todos os estados do Brasil, foram habilitados para concorrer à 5º edição do Prêmio Culturas Populares – Leandro Gomes de Barros. A habilitação foi publicada no Diário Oficial da União desta quinta-feira (28/9). Lançado em junho deste ano pelo Ministério da Cultura (MinC), por meio da Secretaria da Cidadania e da Diversidade Cultural (SCDC), o edital irá premiar 500 iniciativas que fortaleçam as expressões culturais populares brasileiras. O edital ainda alcançou o maior número de inscrições em seleções públicas já lançadas pela SCDC: ao todo, entre habilitados e inabilitados, foram 2862. 

“Defendemos muito a construção e a viabilização deste edital porque o Prêmio é um reconhecimento do trabalho, do legado, da vida dedicada e do valor artístico desses mestres, grupos e coletivos de culturas populares”, afirmou a secretária da Cidadania e da Diversidade Cultural do MinC, Débora Albuquerque. “Poder chegar na ponta e fomentar os fazedores de cultura é um dos nossos objetivos”, completou.

De acordo com Débora, as diversas formas de inscrição oferecidas pelo MinC – com menos burocracia – possibilitaram o número recorde de inscritos. Os candidatos puderam se inscrever de forma online, por correio, vídeo ou gravação. Além disso, o MinC ainda fez parcerias com as suas Representações Regionais do MinC e com a Empresa Brasil de Comunicação (EBC).
“O sucesso desse edital se deve às diversas formas de inscrição, o pessoal da equipe da SCDC foi muito sensível a esse quesito. Foi também um edital que, apesar de todas as burocracias, reduziu ao máximo as exigências de documentação”, avaliou a secretária.

Sobre o edital

O objetivo da iniciativa é fortalecer as expressões culturais populares brasileiras, retomando práticas populares em processo de esquecimento e que difundam as expressões populares para além dos limites de suas comunidades de origem. Exemplos dessas iniciativas são o Cordel, a Quadrinha, o Maracatu, o Jongo, o Cortejo de Afoxé, o Bumba-Meu-Boi e o Boi de Mamão, entre outros. Só não estão incluídas Culturas Indígenas, Culturas Ciganas, Hip Hop e Capoeira, por já serem objeto de editais específicos lançados pelo MinC. Este foi o primeiro edital de cultura popular lançado pelo MinC desde 2012. Também foi o maior em número de premiações. Neste ano, a premiação fez homenagem ao cordelista paraibano Leandro Gomes de Barros (1865-1918).

Habilitação

Do total de inscritos, foram 1336 mestres, 961 grupos sem CNPJ, 483 entidades e 82 mestres in Memorian. Desse total, foram habilitados 1034 mestres, 760 grupos sem CNPJ, 331 entidades e 36 mestres em Memorian. Representantes de todos os 26 estados e da unidade federativa do Distrito Federal se inscreveram no Prêmio. Os estados com mais inscritos foram: Pernambuco (301), Minas Gerais (286), Bahia (283), São Paulo (282), Rio de Janeiro (240), e Maranhão (150).

Após a habilitação, uma comissão de seleção e avaliação irá avaliar o mérito das propostas. Entre os critérios analisados estão: contribuição sociocultural que o projeto proporciona às comunidades; melhoria da qualidade de vida das comunidades a partir de suas práticas culturais; e impacto social e contribuição da atuação para a preservação da memória e para a manutenção das atividades dos grupos, entre outros.

Recursos

Os 701 interessados a concorrer ao Prêmio que foram inabilitados poderão interpor recursos em até cinco dias corridos a partir da publicação do DOU. O prazo segue, então, até 2 de outubro. Os candidatos deverão preencher e enviar o formulário por email (preferencialmente) ou pelos correios – indicar o assunto Edital de Seleção Pública n.º 01, de 29/05/2017,
Edital Culturas Populares – Edição Leandro Gomes de Barros. Documentos anexos que não forem enviados no prazo estipulado não serão considerados.

Email para envio do formulário: coedi@cultura.gov.br

Endereço para envio do formulário:
Setor Hoteleiro Sul – Quadra 02, Bloco “B”, Ed. TELEX – Térreo
Caixa Postal: 8591
Brasília/DF – CEP 70.312-970

Fonte: ASCOM MinC

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Enviar arquivos

É possível colocar imagens ou outro tipo de arquivo, junto com o seu comentário. Clique no botão abaixo, para selecionar e enviar o arquivo. Você pode enviar quantas imagens forem necessárias, cada imagem será mostrada junto de seu comentário.

Programa Pontos de Memória será acompanhado por comitê

18.09.2017 – 10:30

A maior riqueza da Cultura brasileira pode ser observada nas experiências intrínsecas de seu povo, identificadas de Norte a Sul do Brasil em centros urbanos, no campo, territórios indígenas, quilombos, periferias, regiões ribeirinhas. 

Para reconhecer e valorizar os conhecimentos tradicionais que integram a memória social brasileira, o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), vinculado ao Ministério da Cultura (Minc), institucionalizou o Programa Pontos de Memória. O objetivo é criar um Comitê Consultivo para assegurar a continuidade do programa a partir de debates e proposição de ações, estratégias e diretrizes de fortalecimento.

Em reuniões presenciais com periodicidade anual, o Comitê será composto de representantes das cinco regiões do Brasil oriundos de Pontos de Memória pioneiros, Redes Temáticas e Territoriais de Pontos de Memória, além de representantes do Ibram.

As iniciativas dedicadas à memória social já são foco da atuação do Ibram, que reconhece 362 Pontos de Memória no Brasil e 12 no exterior, tendo premiado 152 deles com quase R$ 5 milhões ao longo de três edições da premiação, realizadas desde 2011.

Uma das iniciativas pioneiras é o ponto de memória Museu do Taquaril, em Belo Horizonte (MG), criado em 2009. Constituído de forma autônoma por iniciativa da comunidade local, o ponto busca compreender as memórias social, artística e cultural, de modo a fazer com que a comunidade perceba o processo de evolução de seus saberes.

A proposta é de o Comitê Consultivo do Programa Pontos de Memória seja renovado a cada dois anos, período que coincide com a realização do Fórum Nacional de Museus. Foi, inclusive, durante o último Fórum, em julho de 2017, que se decidiu institucionalizar o Programa.

ASCOM MinC

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Enviar arquivos

É possível colocar imagens ou outro tipo de arquivo, junto com o seu comentário. Clique no botão abaixo, para selecionar e enviar o arquivo. Você pode enviar quantas imagens forem necessárias, cada imagem será mostrada junto de seu comentário.

12.09.2017 – 17:50

O Ministério da Cultura (MinC), em parceria com a Fundação Municipal de Ação Cultural (Fmac) da Prefeitura de Maceió, lançará, nesta quarta-feira (13), na capital alagoana, edital destinado à implantação de uma Rede Municipal de Pontos de Cultura. A iniciativa, promovida a partir de convênio firmado entre o Ministério e a Fundação, destinará R$ 900 mil para que entidades culturais sejam consideradas Pontos de Cultura e passem a executar ações em unidades de ensino. Com o valor total de R$ 1,3 milhão, o convênio ainda reserva recursos para outras seleções e para atividades como registro, monitoramento, realização de oficinas e de eventos culturais, além da criação e manutenção de um portal da rede.

Os R$ 900 mil já repassados pelo MinC à Fmac serão destinados à 15 Pontos de Cultura. Cada um receberá R$ 60 mil para desenvolver atividades culturais que irão complementar a formação de estudantes no período de um ano. A Rede Municipal de Pontos de Cultura será implantada com o apoio da Secretaria Municipal de Educação (Semed) e do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud). A contrapartida da Prefeitura no convênio é de R$ 450 mil.

A secretária da Cidadania e da Diversidade Cultural do Ministério da Cultura (SCDC-MinC), Débora Albuquerque, explicou que essa ação dá continuidade a movimentação da Política Nacional de Cultura Viva em 2017. “A SCDC vem batalhando durante este ano para conseguir movimentar essa Política de Estado que envolve o nosso principal alvo de trabalho, que são os Pontos de Cultura, ao priorizar novas redes de menor porte, mas exequíveis, e ao tentar resgatar instrumentos já firmados no passado e não cumpridos, fazendo com que a Política aconteça”, declarou.

Segundo o presidente da Fmac, Vinicius Palmeira, a iniciativa é inédita na capital. “Maceió ainda não possui Rede Municipal de Pontos de Cultura e agora iremos entrar nesse circuito do Programa Cultura Viva, uma ação importante do Governo Federal que dissemina a execução dessas atividades em todo o território nacional”, declarou. Após a seleção, as instituições irão obter o registro e a comunicação de suas atividades culturais como Ponto de Cultura de Maceió. “Os Pontos de Cultura contribuem com a integralização educacional, trabalhando música, teatro, dança, literatura, artes visuais, cultura popular e outros segmentos culturais nesses ambientes”, reforçou Palmeira.

O convênio firmado prevê a realização de uma Oficina de Elaboração de Projetos aos interessados em participar da seleção pública para Pontos de Cultura de Maceió. Após a seleção, as instituições ainda receberão oficinas de formação e serão convidadas a participar do encontro cultural TEIA, previsto para setembro de 2018.

O lançamento do edital ocorrerá na Escola Municipal Pompeu Sarmento, no bairro Barro Duro, a partir das 8h. O evento contará com a presença do prefeito em exercício de Maceió, Marcelo Palmeira, do presidente da Fmac, Vinicius Palmeira, da secretária municipal de educação (Semed), Ana Dayse Dorea, da coordenadora do Pnud junto à Semed, Ritta Ippolito, e do presidente do Conselho Municipal de Políticas Culturais, Tércio Smith.

Ponto de Cultura

É uma entidade cultural ou coletivo cultural certificado pelo Ministério da Cultura. Os Pontos de Cultura costumam ser uma base social capilarizada e com poder de penetração nas comunidades e territórios, em especial nos segmentos sociais mais vulneráveis. Essa base social também se amplia para outros segmentos sociais, alcançando os setores médios, em especial a juventude urbana, periférica, universitária, jovens artistas, novos arranjos econômicos e produtivos.

Fonte: ASCOM MinC

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Enviar arquivos

É possível colocar imagens ou outro tipo de arquivo, junto com o seu comentário. Clique no botão abaixo, para selecionar e enviar o arquivo. Você pode enviar quantas imagens forem necessárias, cada imagem será mostrada junto de seu comentário.